As 10 melhores cidades do Nordeste para se viver

  • Por Jônatas Dias Lima
  • 01/07/2015 10:13
Ponte de Todos, em Natal. Crédito: Newton Navarro, Wikimedia Commons.
Ponte de Todos, em Natal. Crédito: Newton Navarro, Wikimedia Commons.| Foto:

A região Nordeste não tem apenas belas praias. Algumas de suas cidades apresentam alto desempenho no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), uma das referências mais usadas para medição da qualidade de vida.

Na lista a seguir estão as 10 cidades mais bem colocadas no ranking montado exclusivamente com os dados que compõem o IDHM. Basicamente, são levados em conta três itens: vida longa e saudável (longevidade), acesso ao conhecimento (educação) e padrão de vida (renda).

A metodologia do índice foi adaptada do IDH Global pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pela Fundação João Pinheiro.

 

1. Fernando de Noronha, PE

Crédito: Blog do Planalto. Crédito: Blog do Planalto.

O arquipélago formado por 21 ilhas, ilhotas e rochedos de origem vulcânica aparece no topo da lista dos melhores municípios para se viver no Nordeste, mesmo não sendo uma cidade convencional. Fernando de Noronha, com IDHM de 0,788, tem o status de distrito estadual, ou seja, não há eleições para prefeito, mas sim a indicação de um administrador-geral feita pelo governo do estado.

A Vila dos Remédios, centro comercial da ilha, é onde vive e trabalha a maior parte dos 2,8 mil habitantes do local. Por se tratar de um Parque Nacional, a principal atividade econômica de Noronha é, naturalmente, o turismo. Visitantes do mundo todo visitam a região para conhecer a exuberância de suas matas tropicais, as águas cristalinas de suas praias e, claro, os golfinhos.

 

2. Recife, PE

Crédito: Wikimedia. Crédito: Wikimedia.

A capital pernambucana aparece na segunda colocação, com IDHM de 0,772. Tem aproximadamente 1,5 milhão de habitantes e destaca-se como a metrópole mais rica das regiões Nordeste e Norte do país.  Recife alia a vocação de potência econômica local ao grande apelo turístico que possui, em especial por causa de suas praias e construções históricas. No passado, a cidade chegou a estar sob domínio holandês durante 24 anos.

 

3. Aracaju, SE

Crédito: Prefeitura de Aracaju Crédito: Prefeitura de Aracaju

O nome de origem tupi da capital sergipana significa “cajueiro das araras”, pelo menos segundo uma das explicações mais aceitas. Aracaju ficou com IDHM de 0,770 na última medição do índice, o que a coloca na terceira posição entre as cidades nordestinas e única representante do Sergipe no top 15. O município tem 571.149 mil habitantes, de acordo com dados do Censo do IBGE de 2010.

 

4. São Luís, MA

Crédito: Wikimedia Commons Crédito: Wikimedia Commons

A capital do Maranhão foi a única cidade brasileira fundada por franceses, depois ocupada por holandeses e só posteriormente colonizada por portugueses. Com pouco mais de um milhão de habitantes, São Luís é famosa pela tradição afro-indígena do bumba-meu-boi, festa direcionada a públicos de todas as idades e que ocorre em vários pontos da cidade, desde as periferias até o centro. O IDHM de São Luís é de 0,768.

 

5. Parnamirim, RN

Crédito: Agência Espacial Brasileira Crédito: Agência Espacial Brasileira

Pertencente à região metropolitana de Natal, Paranamirim é considerada a cidade mais urbanizada do Rio Grande do Norte. O município que tem IDHM de 0,766 é sede do Centro de Lançamento da Barreira do inferno (CLBI), base que a Força Aérea Brasileira usa para o lançamento de foguetes de pequeno e médio porte, e que é aberto à visitação do público.

 

6. João Pessoa, PB

Praça dos Três Poderes em João Pessoa. Crédito: Wikimedia Commons Praça dos Três Poderes em João Pessoa. Crédito: Wikimedia Commons

A capital paraibana recebe o apelido de “Porta do Sol” por localizar-se dentro de seu território a Ponta do Seixas, uma estreita faixa de praia de areia branca, que é a região mais oriental das Américas. Economicamente, João Pessoa concentra 30,7% de todas as riquezas produzidas na Paraíba e tem no turismo sua principal fonte de renda e empregos. O IDHM é de 0,763.

 

7. Natal, RN

Ponte de Todos, em Natal. Crédito: Newton Navarro, Wikimedia Commons. Ponte de Todos, em Natal. Crédito: Wikimedia Commons.

Como é possível deduzir, o nome da cidade faz referência direta à festa cristã em que se comemora o nascimento de Jesus, isso porque a data de fundação da cidade foi justamente um 25 de dezembro. Natal é mundialmente conhecida pelo Parque das Dunas, que foi declarado Patrimônio Ambiental da Humanidade pela Unesco. Em  2013, o site de viagens TripAdvisor elegeu o parque como o 5.º melhor da América do Sul. O IDHM de 0,763 é igual ao de João Pessoa, na Paraíba, mas Natal leva uma pequena desvantagem no item renda.

 

8. Salvador, BA

Centro histórico de Salvador. Crédito: Wikimedia Commons Centro histórico de Salvador. Crédito: Wikimedia Commons

Centro da cultura afro-brasileira, Salvador é uma das cidades mais influentes do país. De lá vieram ritmos musicais, gastronomia e festas que se espalharam por todo o país. Trata-se do município mais populoso do Nordeste, com 2,9 milhões de habitantes e pussui a segunda área metropolitana da região, atrás apenas de Recife. A importância histórica de Salvador é enorme. Foi a primeira sede da administração colonial portuguesa no Brasil e é umas das cidades mais antigas de todas as Américas. O IDHM é de 0,759.

 

9. Lauro de Freitas, BA

Crédito: Wikimedia Commons Crédito: Wikimedia Commons

Pertencente à região metropolitana de Salvador, o município tem IDHM de 0,754 e foi emancipado da capital baiana em 1962. A região já foi conhecida como freguesia de Santo Amaro do Ipitanga, onde se estabeleceu uma missão jesuítica. Seu nome atual faz referência a um influente político local dos anos 50, falecido num acidente aéreo.

 

10. Fortaleza, CE

Crédito: Wikimedia Crédito: Wikimedia

O nome da capital cearense faz referência ao Forte Schoonenborch, edificação militar construída pelos holandeses que ocuparam a região entre 1637 e 1654. A cidade é sede do Banco do Nordeste, o maior banco de desenvolvimento regional da América Latina. A força econômica de Fortaleza está principalmente no turismo, com foco não somente nas belas praias, mas também no turismo de negócios. O IDHM da cidade é de 0,754, o mesmo de Lauro de Freitas, na Bahia, mas a cidade cearense é superada nos itens renda e longevidade, embora apresente índices mais altos no item educação.

***

Confira também:

As 10 melhores cidades para se viver no Norte do Brasil

As 15 melhores cidades do Paraná para se viver

As 10 melhores grandes cidades do Brasil para se criar os filhos

As 10 melhores pequenas cidades do Brasil para se viver

As 15 melhores cidades para se viver em Santa Catarina

As 15 melhores melhores cidades para se viver no Rio Grande do Sul

As 20 melhores cidades de São Paulo para se viver

As 11 melhores cidades do mundo para se viver

As 15 melhores cidades para se viver no estado do Rio de Janeiro

***

Participe

O que você achou desta matéria? Escreva para nós e dê sua opinião!

Curta nossa página no Facebook e siga o perfil do Sempre Família no Twitter.

Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.