Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Bigstock
Crédito: Bigstock
Ranking

As 10 melhores cidades com praia para se viver no Brasil

Além de ótimos destinos de verão, algumas cidades litorâneas apresentam bons indicadores de qualidade de vida para quem quer morar à beira-mar

Mais do que passar a temporada e se divertir, é possível encontrar boa qualidade de vida, acesso à educação e saneamento básico, além de condições econômicas favoráveis em cidades litorâneas. Por isso o Sempre Família selecionou as 10 melhores cidades com praia do Brasil, com base no Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), cujos últimos dados foram publicados no fim de 2015.

O sistema de medição foi criado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e acompanha anualmente os números de cerca de 5 mil municípios brasileiros. São analisados três critérios:  Emprego & renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

 

1 – Santos (SP)

Crédito: Wikimedia.

Com cerca de 420 mil habitantes, a maior cidade do litoral paulista alcançou uma alta pontuação, que a deixou no 10º lugar no ranking geral e na liderança quando são levadas em conta apenas as cidades com praia. Fundada em janeiro de 1546 pelo nobre português Brás Cubas, Santos conta com uma população de 433.153 habitantes. As atividades ligadas ao porto – o maior da América Latina, com 13 quilômetros de extensão e por onde passa mais de um quarto de todas as cargas que entram e saem do Brasil – configuram como principal fonte de riquezas do município. O turismo da cidade está vinculado às suas praias e aos jardins da orla de Santos, que formam o maior jardim frontal de praia em extensão do mundo.

 

2 – Linhares (ES)

Crédito: Wikimedia
Crédito: Wikimedia

 

Com uma população de 141.306 habitantes, Linhares tem o maior litoral do Espírito Santo e o maior complexo lacustre do Sudeste brasileiro. São 69 lagoas entre elas, a Juparanã, segunda maior do Brasil em volume de água. Entretanto, devido ao grande potencial econômico, o turismo de negócios ganhou notoriedade. Além da exuberante natureza e das riquezas culturais, a cidade alia o lazer com o negócio, oferecendo oportunidades em âmbito nacional e internacional.  Atualmente o município conta com recursos provenientes de diversos setores da economia. Os investimentos nas áreas de petróleo, as indústrias nacionais de grande porte, o pólo moveleiro e o agronegócio tem feito de Linhares uma cidade em constante desenvolvimento. No ranking geral da Firjan, Linhares ficou na 53ª colocação.

 

3 – Balneário Camboriú (SC)

Crédito: Wikimedia
Crédito: Wikimedia

Conhecido em todo Brasil pelos belos prédios e baladas, Balneário Camboriú chega a abrigar 1 milhão de pessoas durante a alta temporada. Com economia baseada principalmente na prestação de serviços e no comércio, a cidade já foi apontada como segunda melhor no estado de Santa Catarina, graças à boa pontuação no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). No ranking geral, detém a 54ª colocação.

 

4 – Navegantes (SC)

Crédito: Prefeitura de Navegantes
Crédito: Prefeitura de Navegantes

Com colonização açoriana e com população de aproximadamente 60.588 pessoas, Navegantes nasceu voltada para o mar. São inúmeros pontos turísticos, como o Farol da Barra, com a entrada e saída de navios diariamente. O Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder faz ligações aos principais aeroportos do Brasil e é considerado a principal porta de entrada para quem mora no Vale do Itajaí e nas proximidades de Navegantes, como Balneário Camboriú, Itajaí, Itapema. A cidade está na 63ª posição no ranking geral.

 

5 – Itajaí (SC)

Crédito: Wikimedia.
Crédito: Wikimedia.

Mais uma cidade catarinense do ranking, Itajaí alcançou 0,8538 pontos no índice e é conhecida como a capital brasileira da pesca. A cidade é sede do maior porto pesqueiro do Brasil, segundo maior porto brasileiro em movimentação de cargas em contêineres e o maior exportador de carnes congeladas do país. Cerca de 15 mil pessoas trabalham direta e indiretamente na indústria da pesca na cidade, que chega a produzir 500 mil toneladas de pescados por ano. Itajaí ficou com a 76ª melhor pontuação do Brasil, quando se leva em conta todas as cidades.

 

6 – Joinville (SC)

Crédito: Fundação Turística de Joinville.

Dada a sua localização geográfica, muita gente não acredita que Joinville possa ter praia, mas tem. Essa é uma das singularidades geográficas do município. A praia do Vigorelli, às margens da Baía de Babitonga, na Vila Cubatão, é fruto de uma entrada de mar para dentro do continente. Areia mesmo, não há quase nenhuma, mas diversos bares estão lá à disposição dos habitantes e turistas. As águas são escuras, mas não é imprópria para banho e muitos a usam para a prática da pesca esportiva. No ranking geral, Joinville ficou na 130ª posição.

 

7- Vitoria (ES)

Crédito: Wikimedia.
Crédito: Wikimedia.

A capital do Espírito Santo é uma das cidades mais antigas do país e ainda preserva alguns patrimônios da época. Por conta desse apelo histórico os passeios de destaque são o Palácio Anchieta; a igreja de São Gonçalo, em estilo barroco; a Catedral Metropolitana, de 1920 e com estilo neogótico; e a capela de Santa Luzia, a construção mais antiga da cidade. Vitória também foi classificada como a terceira melhor cidade do Brasil para criar e educar os filhos.

 

8 – Florianópolis (SC)

Crédito: Wikimedia.
Crédito: Wikimedia.

A capital de Santa Catarina tem população de aproximadamente 469.690 habitantes e é o segundo município mais populoso do estado. A economia de Florianópolis é fortemente baseada na tecnologia da informação, no turismo e nos serviços. A cidade tem 42 praias e é um centro de atividade de navegação. Na economia, destaque para as áreas de comércio e serviços, em boa parte impulsionados pelo turismo, produção de mariscos e atuação de empresas de tecnologia. A cidade também abriga a sede da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). No ranking geral, ficou na posição 170.

 

9 – Niterói (RJ)

Crédito: Wikimedia
Crédito: Wikimedia

A cidade fluminense, com aproximadamente 487 mil habitantes, foi capital estadual até 1975, quando houve a fusão entre o estado do Rio de Janeiro e o estado da Guanabara. É o segundo município com maior média de renda domiciliar per capita mensal do Brasil e aparece na 13ª posição entre os municípios do país segundo os indicadores sociais referentes à educação. Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, de 2011, classificou Niterói como a cidade com população mais rica do país, pois 30,7% de seus moradores pertencem economicamente à classe A. A cidade detém o 192º lugar no ranking geral.

 

10 – Ilhabela (SP)

Crédito: Wikimedia.
Crédito: Wikimedia.

O arquipélago de Ilhabela é um dos pontos mais bonitos do litoral brasileiro. A ilha possui 36 km de praias. Com 83% de sua área preservada pelo Parque Estadual de Ilhabela, a cidade abriga a maior reserva de Mata Atlântica do planeta e tem 42 praias de diferentes estilos e cachoeiras abundantes. Conhecida nacional e internacionalmente como Capital da Vela, Ilhabela tem economia baseada no turismo e no comércio, com a pesca e o artesanato ocupando posições secundárias em termos econômicos. A população é de 28 196 habitantes. No ranking geral, Ilhabela ficou na 209ª posição.

***

Confira também:

As 10 melhores cidades para se viver no Norte do Brasil

As 15 melhores cidades do Paraná para se viver

As 10 melhores cidades do Nordeste para se viver

As 10 melhores grandes cidades do Brasil para se criar os filhos

As 15 melhores cidades para se viver em Santa Catarina

As 15 melhores melhores cidades para se viver no Rio Grande do Sul

As 20 melhores cidades de São Paulo para se viver

As 11 melhores cidades do mundo para se viver

As 15 melhores cidades para se viver no estado do Rio de Janeiro

As 10 melhores cidades de Pernambuco para se viver

As 10 melhores cidades da Bahia para se viver

25 Comentários
  1. Quero passar uma temporada de 2 anos em uma cidade de praia que seja tranquila mais ao mesmo tempo ofereça todos os serviços para se viver bem e ao que parece as cidades com praia de SC são as que mais se encaixam neste perfil, o problema é que elas são frias em grande parte do ano. qual(ais) cidades do nordeste tem um perfil parecido?

  2. sem duvida alguma,a cidade e SANTOS (quem diz e a ONU),
    mas a conheço muito bem,tem tudo que uma grande cidade
    tem,uma bela infraestrutura (SANTOS e 100% URBANIZADA)
    as praias tem emissarios submarinos,ela e organizada,tem um
    indice de segurança altissimo (veja a lista) tem o maior JARDIM
    litoraneo frontal do MUNDO (ISSO MESMO) tem o maior jardim
    de praia do planeta (O RIO MORRE DE INVEJA) e pra terminar
    ATENÇAO: a cidade de SANTOS tem mais de 54% da sua
    POPULAÇAO FEMININA (ISSO MESMO) um dos maiores indices de todo o BRASIL,40 MIL MULHERES A MAIS!!,ja chega ou quer mais??

  3. Natal, capital do Rio Grande do Norte, população de 803.739 habitantes. Fundada em 1599, às margens do Rio Potengi, a cidade é conhecida mundialmente pelo turismo, conta com importantes monumentos, parques e museus e pontos turísticos, como o Teatro Alberto Maranhão e a Coluna Capitolina Del Pretti. Além de outras atrações como a Ponte Newton Navarro, o Museu Câmara Cascudo, o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, o Museu de Cultura Popular, o Parque das Dunas, a Catedral Metropolitana e praias como Ponta Negra e dos Artistas, e eventos de grande repercussão, como a Feira Internacional de Artesanato (FIART), o Carnatal, as festas juninas e as comemorações natalinas. É também conhecida como a “Capital Espacial do Brasil”, devido às operações da primeira base de foguetes da América do Sul, o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno.

  4. Olá gente. Eu moro no Tocantins. Aqui é um lugar muito bom de viver . muito pouco criminalidade. Mais é um lugar muito difícil de subir na vida financeira. Então eu quero perguntar vcs que moram no litoral se alguém me indica uma cidade onde eu possa ter uma chance de ganhar dinheiro com meu ramo de atividade. Eu mexo com lanche. Tenho um treiler muito bom. Vendo Hot dog self-service, tapioca, bebidas etc. Quero uma cidade onde eu possa vender meus lanches na beira da praia.

  5. Olá!

    Essas pesquisas são muito frias. Elas consideram apenas as estatísticas. Não revelam a realidade do cotidiano.

    É claro que. a melhor qualidade de vida deve considerar, a priori, a Saúde — Educação — Habitação — Segurança. Contudo, há fatores que “pesquisas” não coletam e são fundamentais para viver bem:

    — Qualidade dos relacionamentos interpessoais. Alguém tem coragem de assumir que o “Manézinho da Ilha” (nativos de Floripa) são pessoas de difícil relacionamento?

    — E o custo de vida em Floripa? Caríssimo! Alimentação, moradia. Uma kitchenette pode custar mais de R$.1000 reais

    — E o trânsito caótico da ponte que leva para o Estreito? Também, nada ver em termos de segurança. A cidade é perigosa.

    — Santos, bonita cidade. Custo de vida caríssimo. Igual a Floripa. Ausência de universidades de qualidade. Imóveis muito caros, quer para venda quer para locação.

    — São Caetano do Sul. Parece piada a cidade estar na lista. Cidade feia. É quase um “pequeno” bairro da Capital de São Paulo. Não há nada para fazer. Poluída. Excessivamente, urbana. Pouco policiamento. A Saúde é restrita a uma ou duas unidades de saúde. Universidade para 3ª idade? Qual? Se liga.

    — Balneário de Camboriú. Cidade sofisticada. Um pastel custa R$.8,00. A cidade foi projetada para ser lugar de veraneio para a Elite do Brasil. Nada a ver Educação — Saúde. Segurança, tudo bem. Faz um frio de matar no inverno, que por sinal é muito longo.

    — Águas de São Pedro. Um “ovinho”. Nada pra fazer. Nada para comprar. Nada para se divertir. E de barata não tem nada. Gente, quem faz essas pesquisas não foi nas cidades para conhece-las.

    As pesquisas devem considerar, também, aspectos subjetivos, mas, de igual valia para se viver. Acolhimento, bom humor, generosidade e solidariedade das pessoas. Bom astral. Variada opção de Lazer e Entretenimento. Sensação REAL de segurança, através de policiamento ostensivo (como se vê em Buenos Aires).

    Gastronomia. Hospitais de Qualidade (públicos), rede de unidades de saúde em bom número, boas escolas. Restaurantes, cinemas, parques. Cidade boa não é aquela só para os RICOS morarem. Há que se avaliar um conjunto de fatores. Especialmente, aqueles ligados ao bem-estar das pessoas que promovam alegria, serenidade, conforto, equipamentos públicos em número adequado, trânsito ordenado.

    Vamos rever essa metodologia de pesquisa da ONU. Eu, sozinho, faço melhor. É só me contratarem. rsrs.

  6. Lembrando que: “São analisados três critérios: Emprego & renda, Educação e Saúde.” Não é a melhor praia, por isso só tem cidades do Sudeste e do Sul. Ha… e a foto de Joinville não é da “praia” da Vigorelli, é do trapiche dos espinheiros onde atraca o “Barco do Príncipe”, que faz passeios pela Baia da Babitonga.

Leia também