Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Pais e filhos

Para o benefício do seu bebê, leia o livro certo na hora certa

Os livros são iguais quando se trata de uma leitura infantil? E os melhores livros para bebês são diferentes dos melhores livros para crianças entre um e três anos?

Lisa S. Scott*, The Conversation

Os pais geralmente recebem livros em consultas ao pediatra e escutam de educadores e profissionais variados que ler para seus filhos influencia no desenvolvimento. A mensagem a favor da leitura está cada vez mais chegando aos pais e mães, que reconhecem a importância do hábito.

Uma reportagem feita pela Child Trends, por exemplo, sugere que em 2007 55% de crianças entre três e cinco anos escutavam diariamente uma leitura feita pelos pais. De acordo com o departamento de educação dos Estados Unidos, em 2012 83% de crianças entre três e cinco anos escutavam as leituras dos pais ao menos três vezes por semana.

Todas as noites a mesma história? Entenda porque as crianças gostam dessa rotina noturna

Aquilo que o conselho para ler aos filhos não deixa claro, é que o que está na página é tão importante quanto a própria experiência de leitura. Os livros são iguais quando se trata de uma leitura infantil? Importa o que você escolhe ler para o seu filho? E os melhores livros para bebês são diferentes dos melhores livros para crianças entre um e três anos?

Para guiar os pais na melhor escolha de leitura, o meu laboratório de pesquisa conduziu uma série de estudos sobre a aprendizagem infantil. Um dos nossos objetivos é compreender melhor a extensão de importância da leitura para o cérebro e para o comportamento.

O que está na estante de livros do bebê

Os pesquisadores encontraram benefícios claros da leitura no desenvolvimento infantil. A leitura para crianças é importante por causa do desenvolvimento da linguagem e da cognição, aumentando o vocabulário e aprimorando o desenvolvimento da compreensão conceitual.

Por que contar histórias para as crianças dormirem é tão importante

O momento de leitura também aumenta a qualidade na relação entre pais e filhos, encorajando uma interação recíproca. Certamente não menos importante, a leitura também possibilita um período diário para a proximidade entre ambos.

Uma pesquisa recente descobriu que, tanto a qualidade quanto a quantidade de leituras feitas na infância, influencia no vocabulário e nas capacidades e na habilidade para escrever o próprio nome. Em outras palavras, quanto mais livros os pais lerem maior será os benefícios de desenvolvimento em uma criança de quatro anos.

Essa importante descoberta é uma das primeiras a medir os benefícios da leitura infantil. Mas ainda há pesquisas a serem feitas sobre se livros específicos aumentariam naturalmente a qualidade das interações e do aprendizado.

Bebês e livros no laboratório

Nas nossas investigações, eu e meus colegas seguimos os passos de bebês durante o seu segundo semestre de vida. Descobrimos que, quando os pais mostram aos seus filhos livros com rostos ou objetos nomeados individualmente, eles aprendem mais, aplicam o que aprenderam em novas situações e mostram mais respostas cerebrais.

Quando os livros não apresentam nome embaixo da imagem, ou apresentam um nome genérico, o resultado é outro. O aprendizado na primeira infância também está associado aos benefícios da criança aos quatro anos de idade. Nossa mais recente adição a essa série de estudos foi financiada pelo National Science Foundation e recentemente publicada no Child Development. Foi isso o que fizemos:

Primeiro nós trouxemos bebês de seis meses para o nosso laboratório, onde conseguíamos ver como eles prestavam atenção em personagens de uma história que nunca tinham ouvido. Utilizamos eletroencefalografia (EEG) para medir as respostas cerebrais.

Ler em voz alta para os bebês faz bem para a sua inteligência, diz estudo

 

Os bebês usaram um tipo de chapéu com 128 sensores que nos permitiu gravar a eletricidade naturalmente emitida pelo seu cérebro. Medimos essas respostas neurais enquanto os bebês observavam e prestavam atenção a figuras na tela do computador. Essas medições do cérebro podem nos dizer o que os bebês sabem e se eles podem diferenciar os personagens que mostramos.

Nós também gravamos o olhar dos bebês, usando uma tecnologia que nos permite ver que partes dos personagens estão sendo focadas e por quanto tempo eles prestaram atenção.

As informações coletadas na primeira visita ao nosso laboratório serviram de base. Nós queríamos comparar as medições iniciais com medições futuras, depois que eles tivessem contato, em casa, com livros contendo os mesmos personagens.

Nós dividimos nossos voluntários em três grupos. Um grupo de pais leu para seus filhos livros que continham seis personagens individualmente nomeados. Outro grupo recebeu os mesmos livros, mas, ao invés de personagem com nomes individuais, um nome genérico foi utilizado para se referir a todos eles. Por último, tivemos um terceiro grupo de pais que não leu para seus filhos nada especial ao estudo.

Após três meses, as famílias retornaram ao nosso laboratório para que medíssemos de novo a atenção de seus filhos. Resultou que apenas aqueles que receberam livros com personagens individualmente nomeados mostraram um aumento na atenção, e a atividade cerebral comprovou que eles poderiam distinguir diferentes personagens. Nós não encontramos os mesmos efeitos em bebês que receberam livros com nomes genéricos.

Essas descobertas sugerem que bebês muito novos são capazes de aprender sobre o mundo a sua volta e que a leitura é uma ferramenta efetiva para o desenvolvimento no primeiro ano de idade.

Adaptando a escolha de livros

O que nossos resultados dizem aos pais que querem maximizar os benefícios da leitura para seus filhos?

Os livros não são criados da mesma forma. Aqueles que os pais devem ler para bebês de seis a nove meses serão diferentes daqueles que devem ler para bebês de dois anos, que serão diferentes daqueles para crianças de quatro anos que estão começando a ler sozinhos. Em outras palavras, para aumentar os benefícios da leitura durante a infância, devemos ler os livros certos no momento certo.

9 histórias clássicas que transmitem valores às crianças

Para bebês, os livros que nomeiam diferentes personagens podem levar às mesmas experiências e resultados de aprendizagem e desenvolvimento que encontramos em nossos estudos. Cada bebê é único, então os pais devem encontrar livros que os interessem.

Minha filha amava os livros da Pat the Bunny, assim como também amava histórias sobre animais, como o Dear Zoo. Se os personagens não são nomeados, nós simplesmente podemos inventar nomes.

É possível que os livros que incluem personagens nomeados aumentem o número de vezes que os pais falam com seus bebês. E nós sabemos que falar com os bebês é importante para o desenvolvimento. Então, pais e mães: adicionem a leitura a suas rotinas diárias e nomeiem os personagens nos livros. Falem com seus bebês o mais cedo possível e os guiem por esse incrível mundo novo – e deixem que a hora da leitura ajude nisso tudo.

* Professora de Psicologia da Universidade da Flórida

Tradução de André Luiz Costa.

©2019 The Conversation. Publicado com permissão. Original em inglês.

 

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no  Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também