Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Pexels
Pexels
Comportamento

Palpitações, tremores e falta de ar? Confira 7 dicas para evitar a ansiedade no trabalho

Quando a ansiedade ultrapassa o nível normal, pode ocasionar diversos sintomas como falta de ar, enxaqueca e insônia, além de prejudicar o desempenho no trabalho

Enquanto tenta finalizar o projeto aberto na tela de seu computador, um dos chefes da arquiteta Schaiany Ali se aproxima para falar que o prazo para entrega de outro design diminuiu e que ela precisará acompanhá-lo naquela tarde nas visitas às obras realizadas pela empresa. Além disso, as redes sociais da catarinense de 24 anos insistem em apitar várias vezes com mensagens dos clientes e ela se esforça para responder tudo no menor tempo possível. “É muita cobrança por produtividade e resultados em pouco tempo, sem contar que a demanda de tarefas é bem alta”, afirma a jovem.

Você não pode controlar tudo e essas 5 dicas te ajudarão a lidar com isso

Há quem esteja acostumado a lidar com tanta pressão no ambiente de trabalho, mas pessoas como a arquiteta Schaiany têm dificuldade para administrar esse grande número de exigências e percebem reações em seu corpo diante delas. “Sinto formigamento nas mãos, tremor nos olhos e o coração acelerado”, afirma a moradora de Curitiba. “Também teve um dia que me deu um aperto forte no peito e bastante falta de ar. Fiquei assustada porque a agonia não passava e parecia que estava tudo trancado”.

De acordo com a psicanalista Anelise Bertuzzi Mota, os sinais apresentados por Schaiany descrevem uma crise de ansiedade e podem estar associados ao estresse gerado no desempenho da função pelo acúmulo de tarefas ou até mesmo por questões pessoais. “Às vezes, os sintomas aparecem durante o trabalho, mas são causados por uma situação particular que apenas se desencadeia ali, sobre pressão”, afirma. “Só que cada caso é um caso e precisa ser avaliado”.

“Sinto formigamento nas mãos, tremor nos olhos e o coração acelerado”, afirma a moradora de Curitiba.

Além disso, a maneira de manifestação da ansiedade muda de pessoa para pessoa e também pode ser bastante positiva. “Em certo nível, a ansiedade atua como impulso para aumentar o desempenho, esforço e fazer com que o sujeito realize efetivamente algum projeto”, pontua a especialista. Sem contar que essa emoção é a responsável por acionar o sistema nervoso central para uma reação rápida em situações de perigo ou fuga. “Ou seja, é extremamente útil para nossa sobrevivência”.

O problema, no entanto, é quando seu nível ultrapassa o ideal e bloqueia o indivíduo no lugar de impulsioná-lo. “Aí percebemos manifestações fisiológicas e psíquicas devido a um transtorno de ansiedade”, explica Anelise, que já atendeu pacientes com sintomas como insônia, enxaqueca, medo, sensação de pânico, apreensão, irritabilidade e fadiga. “Há situações, inclusive, em que a ansiedade também desencadeia depressão e pode até impedir o indivíduo de ir ao trabalho”.

“Há situações, inclusive, em que a ansiedade também desencadeia depressão e pode até impedir o indivíduo de ir ao trabalho”.

Por isso, é necessário identificar os motivos que desencadeiam esses sintomas e atuar de forma preventiva para evitá-los. As sete dicas abaixo sugeridas pela psicanalista podem ajudar nessa tarefa e ainda tornarão o dia a dia de trabalho mais fácil e prazeroso.

1. Localize sua fonte de estresse

Perceber quais situações motivam a elevação da ansiedade e até mesmo uma crise faz com que seja possível prevenir sua ocorrência e buscar autocontrole quando passar por elas. Por isso, esteja atento às situações no trabalho e da vida pessoal para identificar a fonte real do problema.

2. Otimize o uso de seu tempo

Anote as atividades que precisa realizar durante o expediente e faça uma marcação ao lado delas à medida que forem concluídas. Além disso, separe as tarefas de acordo com sua prioridade — deixando as emergenciais para o início da lista — e verifique o tempo que gastará em cada item para não colocar na agenda mais compromissos do que será capaz de resolver. Vale também reservar alguns minutos a mais para cada item a fim de ter margem no relógio para lidar com imprevistos.

3. Não procrastine

Quanto antes as tarefas forem cumpridas, melhor. Por isso, ainda que o prazo para entrega de determinado projeto seja longo, comece sua execução o quanto antes e evite distrações. Um fator que pode ajudar nisso é o equilíbrio no uso do celular, internet e das redes sociais para que não se tornem fatores de procrastinação.

4. Faça pequenos intervalos

Levantar para tomar água, ir ao banheiro, conversar com algum colega ou dar uma volta é importante para oxigenar o cérebro e necessário para o melhor desempenho no trabalho. Por isso, procure esticar o corpo a cada duas horas, saia da sua sala e veja como esses minutinhos preciosos o ajudarão.

5. Respire fundo

Além de tomar um copo de água ou uma xícara de café, aproveite esses pequenos intervalos para respirar adequadamente. O ideal é inspirar pelo nariz, segurar o ar por três segundos e soltá-lo lentamente pela boca. Essa ação diminuirá a ansiedade e levará o oxigênio que seu cérebro precisa para ter boas ideias.

6. Não leve serviço para casa

Ao utilizar bem o tempo no ambiente de trabalho e dividir as tarefas conforme a prioridade de cada uma, não será necessário levar serviço para casa. Assim, as horas fora do escritório poderão ser utilizadas para descanso, exercícios físicos e bons relacionamentos.

7. Procure ajuda

Ao perceber que sua reação diante de algum fato do cotidiano é maior do que deveria e que você está tendo dificuldade para lidar com situações que antes eram comuns, fique atento. Também preste atenção aos sintomas do seu corpo e, se verificar que a realização de intervalos e a organização de tarefas não têm amenizado sua ansiedade, procure ajuda. Um psicólogo investigará a causa do transtorno e saberá se você precisa de medicação.

***

Recomendamos também:

***

Acompanhe-nos nas redes sociais: Facebook Twitter | YouTube

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também