Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Bigstock
Foto: Bigstock
Pais e filhos

O que fazer para seu filho não se tornar um narcisista

Elogios feitos em excesso ou fora de contexto podem levar a confusões entre a saudável autoestima e uma noção errônea de superioridade

É natural que os pais vejam os filhos como especiais. Nossas crianças são as mais bonitas, inteligentes, espertas e carinhosas que qualquer outra. Mas quando os pais exageram e supervalorizam demais os filhos, as crianças podem passar a verem-se realmente como merecedoras de um tratamento especial.

Ainda não se sabe ao certo como o narcisismo se desenvolve na pessoa, mas alguns estudos começam a mostrar que os pais, mesmo com as melhores intenções, podem acabar alimentando o narcisismo dos filhos quando usam elogios em excesso ou superestimam as habilidades dos pequenos.

Ter amigos faz bem à saúde dos adolescentes; isolamento social prejudica

Segundo dados de uma pesquisa divulgada em publicação online da Academia Nacional de Ciências dos EUA, se as crianças são vistas por seus pais como sendo mais especiais e com mais direitos do que outras crianças, eles podem internalizar a visão de que elas são indivíduos superiores, uma visão que está no cerne do narcisismo.

Muitas vezes os pais acreditam estar ajudando a criança a construir sua autoestima, mas na verdade estão apenas incentivando seu narcisismo. A confusão acontece porque muitas pessoas ainda não sabem definir o narcisismo, confundindo-o com autoestima elevada.

Na verdade, um narcisista possui um sério problema de personalidade. Ao acharem-se superiores aos outros, os narcisistas fantasiam sobre suas habilidades, exagerando-as, e tornando-se pouco receptivos a críticas. Como possui grande necessidade de atenção, um narcisista pode ter reações emocionais exageradas quando essa necessidade não é satisfeita. Ele pode ser facilmente ferido por críticas, culpa ou vergonha. Ao ser questionado ou humilhado, em alguns casos ele pode reagir com agressividade ou mesmo violência. É possível ainda que o narcisismo se manifeste junto com baixa autoestima. Nesse caso, há grande risco de a pessoa desenvolver ansiedade e depressão.

Carinho

Através de uma série de questionários aplicados em mais de 500 crianças e seus pais, os pesquisadores, liderados pelo professor da Universidade de Amsterdam Eddie Brummelman e Brad Bushman, da Universidade de Ohio (EUA), avaliaram os níveis de autoestima e de narcisismo das crianças. A conclusão foi que a sobrevalorização estava relacionada apenas ao narcisismo e não à autoestima. Esta última, de acordo com o estudo, é estimulada nas crianças através do carinho dos pais. Quando as crianças são tratadas por seus pais com carinho e apreço, interiorizam a ideia de que são pessoas valiosas, o que é fundamental para a autoestima.

Numa pesquisa anterior, Brummelman, Bushman e vários colegas conseguiram provar o exagero de alguns pais na hora de valorizar os próprios filhos. Os pesquisadores listaram uma série de itens – incluindo o astronauta Neil Armstrong, livros infantis e personagens inexistentes – e perguntaram aos pais se os seus filhos os conheciam. “Os pais supervalorizadores tendiam a afirmar que o seu filho tinha conhecimento de muitos temas diferentes – mesmo os que não existiam”, explica Brummelman.

Os perigos da paternidade centralizada nos filhos

Mas é preciso ressaltar que a sobrevalorização parental não é a única causa do narcisismo em crianças. Assim como outros traços de personalidade, genética e traços de temperamento também influem no aparecimento do problema. De qualquer modo, a pesquisa serve de alerta aos pais.

“Quando eu comecei a fazer esta pesquisa na década de 1990, eu costumava pensar que meus filhos deviam ser tratados como se fossem superespeciais. Tenho muito cuidado para não fazer isso agora”, diz Bushman, pai de três filhos.

****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-no no Twitter.

Leia também