Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.
Pais e filhos

O melhor presente de Dia das Crianças que seu filho pode ganhar

Na correria do dia a dia, é natural que os pais cheguem cansados em casa e acabem realizando as tarefas habituais no modo automático, deixando de dar a devida atenção às crianças.

O Dia das Crianças está chegando e com ele mais um feriado. Essa é uma boa oportunidade de propiciar aos filhos o presente mais interessante que ele poderia ganhar num dia como este: tempo com você. Na correria do dia a dia, é natural que os pais cheguem cansados em casa e acabem realizando as tarefas habituais no modo automático, deixando de dar a devida atenção às crianças. Além disso, com cada vez mais pessoas morando em apartamentos, passar tempo ao ar livre, se sujando na terra, é coisa cada vez mais rara de se ver.

Passar o tempo com os filhos ou trabalhar mais para lhes dar conforto?

Para a professora de educação física e orientadora da Oficina de Brincadeira do Colégio Sion, Célia Berthier, brincar é importante para a evolução motora das crianças. “Brincando eles desenvolvem a coordenação motora fina, a lateralidade, a criatividade, a convivência com outras crianças e novas formas de se divertir”, conta.

Por isso, por que neste dia 12 de outubro, em vez de comprar um brinquedo caro com o qual seu filho vai brincar – sozinho -, você não aproveita para ensiná-lo alguma brincadeira de que gostava quando era criança? Aqui temos uma lista para inspirá-lo.

Cinco Marias

Crédito: Bigstock.
Crédito: ArtesaNá.

Aqui vale a agilidade e a coordenação para pegar as pedrinhas enquanto a outra ainda está no ar. Você vai precisar de cinco pedrinhas do mesmo tamanho ou confeccionar saquinhos e recheá-los com arroz ou areia.

Primeira rodada: jogue todas as pedrinhas no chão e tire uma delas. Depois, com a mesma mão, jogue-a para o alto e pegue uma das que ficaram no chão. Faça a mesma coisa até pegar todas as pedrinhas.

Segunda rodada: jogue as cinco pedrinhas no chão, depois tire uma e jogue-a para o alto, porém, desta vez, pegue duas pedrinhas de uma vez, mais a que foi jogada para o alto. Repita.

Terceira rodada: cinco pedrinhas no chão, tira-se uma e joga-se para o alto pegando desta vez três pedrinhas e depois a que foi jogada. Última rodada: joga-se a pedrinha para o alto e pega-se todas as que ficaram no chão.

Amarelinha

Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.

Risca-se o tabuleiro da amarelinha no chão, com números de 1 a 10, fazendo no último quadro um arco para representar o céu. Em cada rodada, uma pedrinha é jogada em um número. Quando houver duas casas uma ao lado da outra, é possível pisar com um pé em cada uma delas. Agora, quando houver apenas uma casa ou a pedrinha na do lado, não se pode pisar ali, fazendo com que o participante tenha que se equilibrar em um pé só. O objetivo é chegar até o céu sem pisar na linha, nem perder o equilíbrio. Quem jogar a pedrinha fora de qualquer uma das casas perde a vez e precisa esperar uma roda completa para voltar a jogar. Chega primeiro ao céu aquele que tiver feito uma rodada com a pedrinha em cada uma das casas.

Passar anel

Os participantes ficam com as mãos juntas e um deles com um anel escondido. A pessoa que está com o anel vai passando suas mãos dentro das mãos dos outros participantes até escolher um deles e deixar o anel cair em suas mãos, sem que os outros percebam. Depois escolhe uma pessoa e pergunta “fulano, com quem está o anel?” e a pessoa escolhida deve acertar.

Bolinha de gude

Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.

Essa brincadeira tem várias formas de se jogar, como box, triângulo, barca e jogo do papão, na qual os participantes devem percorrer determinados caminhos, batendo uma bolinha na outra e, ao final, acertar as caçapas.

Empinar pipa

Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.

Escolha um local adequado e amplo, onde não haja fios de energia elétrica. A pipa vai subindo com o vento e os participantes ficam observando-a ao longe. Aproveite para começar a brincadeira antes e faça a pipa com o seu filho, usando palitos para churrasco, papel de seda, cola branca e barbante. A rabiola é também muito importante e pode ser feita com o próprio papel de seda ou pedaços leves de sacolas de supermercado. Os formatos são variados. É só usar a imaginação.

Batata quente

Os participantes sentam-se em círculo e uma pessoa fica de fora. Quem está sentado vai passando uma bola, bem rapidamente, de mão em mão e o que está de fora, de costas para o grupo, grita “batata quente, quente, quente… queimou!”. Quem estiver com a bola quando o colega disser ‘queimou’ é eliminado da brincadeira. O vencedor será aquele que não for eliminado.

Roda

Em roda, cantem canções antigas e façam os gestos e representações delas. Lembre-se dos clássicos ciranda-cirandinha, a linda rosa juvenil, a canoa virou, eu entrei na roda, cachorrinho está latindo, o meu chapéu tem três pontas, pai Francisco, pirulito que bate bate, samba lelê, se esta rua fosse minha, serra serra serrador etc.

Escravos de Jó

Dois participantes cantam a música “escravos de jó, jogavam caxangá, tira, bota, deixa ficar, guerreiros com guerreiros fazem zigue, zigue zá”. Cada um com uma pedrinha na mão vai trocando-a e fazendo o que diz a música. Quem errar sai da brincadeira e ganha o último que permanecer.

***

Recomendamos também:

Por que o dia 12 de outubro foi escolhido como o Dia das Crianças?

10 instituições de proteção à infância que você pode ajudar com doações e trabalho

Por onde andam essas 10 crianças famosas do cinema

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também