Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Facebook/ Olathe Public Schools
Facebook/ Olathe Public Schools
Pais e filhos

Filhos salvam pai de parada cardíaca com técnica aprendida na escola duas semanas antes

Quando Claire e Seth viram que o coração do pai não estava batendo, ligaram para o socorro e não pensaram duas vezes para colocar em prática o que haviam aprendido na escola

Menos de duas semanas depois de receber um treinamento de Reanimação Cardiorrespiratória durante as aulas de educação física na escola, o norte-americano Seth Johnson, de apenas 14 anos, precisou colocar em prática o que aprendeu em um momento que jamais irá esquecer. No dia 15 de fevereiro, seu pai, Mark Johnson, de 52 anos, se sentiu mal em casa e, em poucos minutos, começou a ter paradas cardíacas.

Seth estava em casa com sua irmã Claire, de 18 anos, que também havia feito o treinamento quando era caloura na mesma escola, a Olathe East High School, que fica na cidade de Olathe, no estado do Kansas. “Ele estava meio que resmungando e eu não sabia o que estava acontecendo, então eu gritei o nome dele e ele não respondeu”, conta Seth em entrevista ao site The Wichita Eagle. Os dois irmãos ligaram imediatamente para o socorro, mas não pensaram duas vezes em começar a aplicar o que tinham aprendido para tentar salvar seu pai.

Menino de cinco anos pedala 3km sozinho e à noite para salvar pai de infarto

No dia do treinamento na escola, o estudante havia prestado muita atenção em cada detalhe, mas não pode participar da parte prática por conta de uma lesão na clavícula. Quando aconteceu o incidente com seu pai, ele ainda estava com o braço imobilizado, então Claire pediu para que ele ligasse para o socorro enquanto ela começava a reanimação. Apesar de saber muito bem o que estava fazendo, depois de quatro minutos intensos de compressões pesadas no peito do pai, Claire precisou pedir que Seth assumisse dali para frente. “Foi muito cansativo”, disse ela. “Eu não aguentava mais e foi preciso que Seth ajudasse mesmo assim”, lembrou.

Os paramédicos chegaram dois minutos depois e assumiram o trabalho, continuando as compressões no peito de Mark e usando um desfibrilador externo para que seu coração voltasse a bater. E deu certo. O pai de Claire e Seth ficou cinco dias no hospital e saiu de lá totalmente recuperado – e, agora, está sendo acompanhado por um cardiologista.

Menina de 10 anos ajuda a tia em parto usando o que aprendeu no YouTube

Segundo os adolescentes, o episódio aproximou muito a família. Agora, eles passam mais tempo juntos e têm a consciência de que não terão uns aos outros para sempre. “Nós íamos fazer o que precisásse para salvá-lo”, afirma a filha. “Eu sinto que fizemos o que qualquer outra pessoa teria feito se fosse o pai deles”, disse Seth.

Treinamento é lei nos EUA

Nos EUA, o treinamento de Reanimação Cardiorrespiratória para adolescentes é lei em 38 estados. Estudos realizados no país mostram que esse tipo de preparação salva pelo menos 20% das pessoas que passam por situações como a de Mark.

Agora, os adolescentes incentivam todas as pessoas a fazerem esse treinamento e, principalmente, a não terem medo de colocá-lo em prática. “Não há razão para não aprender”, disse Claire. “É melhor ter e não precisar, do que precisar e não ter”.

Com informações de The Wichita Eagle

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também