Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Fonte: Bigstock.
Fonte: Bigstock.
Comportamento, Educação dos filhos

Dicas para não criar um consumista

Os pais têm encontrado muitas dificuldades para impor limites a seus filhos e, com isso, acabam comprando tudo o que os pequenos querem, mesmo que seja apenas para atender a um impulso consumista. Mas aí reside o grande perigo de que as crianças de hoje se tornem os adultos viciados em compras de amanhã

Veja a seguir algumas dicas que podem ajudá-lo a evitar que seu filho vire um consumista.

 

Aprenda a dizer não

Crianças precisam entender que não podem ter todas as coisas que desejarem. Infelizmente, muitas famílias acreditam que ceder aos desejos dos pequenos é uma prova de amor. O sentimento de culpa por não ter tempo para ficar com as crianças também pode levar os pais a ter dificuldade de não atender a um pedido.

 

– Dê tempo ao tempo

Não acelere as fases da vida. Crianças devem ser tratadas como crianças. Mesmo que os filhos peçam, os pais não devem comprar produtos que possam incentivar a criança a agir como se fosse mais velha. No caso das meninas, o cuidado principal é com a erotização precoce.

 

– Dinheiro não cai do céu

Ensine o valor do dinheiro. Quando a criança aprende que cada produto anunciado tem um preço e que o dinheiro para comprá-lo precisa ser ganho através de trabalho e economia, elas entendem melhor os “nãos” recebidos.

 

– Doe o que não usa mais

Comprar apenas o necessário. Por que manter caixas com centenas de brinquedos que a criança nem usa? O mesmo vale para roupas e calçados. Uma boa ideia é fazer uma limpeza periódica dos brinquedos e roupas da criança e doar aquilo que não é mais usado.

 

– Tempo em família é essencial

Valorize momentos em família. Passeios em parques, brincadeiras no quintal e jogos de tabuleiro com a participação do pai e da mãe ajudam a criança a desenvolver a criatividade e fortalecer os laços familiares.

 

– Oriente e ensine

Assista anúncios publicitários com as crianças. Como elas ainda não conseguem perceber o viés persuasivo dos comerciais, a orientação de um adulto pode ajudá-las a ver as mensagens de forma mais crítica.

 

– Cuidado com a tevê

Limite a exposição à televisão. A maior fonte de mensagens publicitárias é a televisão e por isso as crianças que ficam muito tempo expostas a esse meio acabam recebendo muito mais apelos publicitários.

 

Participe

O que você achou desta matéria? Escreva para nós e dê sua opinião!

Curta nossa página no Facebook e siga o perfil do Sempre Família no Twitter.

Leia também