Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Pais e filhos

Como construir um bom relacionamento com seus enteados

Nesse momento de mudanças é importante se tornar aliado e não inimigo dos filhos de seu parceiro

Quando os pais se separam, os filhos sofrem bastante. É todo um novo arranjo de rotina, a falta da presença constante do pai ou da mãe em casa e até mesmo a busca por entender o que motivou aquele afastamento entre pessoas tão importantes para eles. Depois dessa fase, ainda, quando os pais começam ter novos relacionamentos, é comum que a criança ou o adolescente tenha dificuldade em dar abertura àquela nova pessoa que está chegando à família.

Caso você seja um padrasto ou madrasta, sabe bem que há ajustes delicados a serem feitos. Por isso, pensando em ajudar você a se tornar um aliado e não um adversário para as crianças, o autor do livro Você é um padrasto (ou madrasta), e agora?, Joseph Cerquone, ensina maneiras práticas para tentar construir um relacionamento positivo com seus enteados.

1. Atente para expectativas irrealistas

Muitos padrastos ou madrastas sentem a pressão de transformar sua nova família em uma “família perfeita”. No entanto, com o estresse dos casamentos anteriores, as finanças, as batalhas de custódia e os ajustes em uma nova situação de vida, a realidade muitas vezes apresenta um cenário diferente. Isso pode fazer com que seus enteados criem uma barreira entre eles e você, portanto, dê pequenos passos para construir um relacionamento de respeito com eles. Mostre que vocês são aliados nessa nova construção da vida familiar e não inimigos.

2. Mostre-se aberto

Deixe que todos os membros da família saibam que podem expressar suas emoções e discutir seus medos e inseguranças com você. Cerquone adverte, porém, para que você não espere que as crianças confiem em você logo no início. O referencial delas ainda é o pai ou a mãe e, por mais que você seja alguém muito divertido e querido por elas, ainda é um estranho naquela família.

3. Não tente tomar o lugar do pai/mãe no coração deles

Reconheça a importância do relacionamento de seus enteados com o “outo” pai ou mãe deles. Não procure substituí-los, mas concentre-se em criar um novo relacionamento com seus enteados. E não se esqueça de ser você mesmo.

4. Certifique-se de suportar seu parceiro

Você e seu parceiro precisarão estar em comunicação constante e aberta sobre a família. Seja mutuamente solidário e tome decisões conjuntas em relação à família. Certifique-se de que as crianças saibam que você está unido em suas decisões e mostre a seu parceiro que você está ali por ele sempre.

5. Deixe a disciplina com os pais

Quem deve disciplinar seus filhos nesse momento são os pais. Você, padrasto ou madrasta, ainda não tem a mesma posição que eles dentro da família. Cerquone diz que, “Antes de você ser um disciplinador você tem que ganhar o respeito de seus enteados. Até que eles te conheçam e confiem melhor em você, você não pode esperar que eles o escutem simplesmente porque você é agora o ‘novo pai ou mãe’ da casa”.  Segundo o autor, “isso não significa que você nunca será o disciplinador, mas esse será um  processo lento”. E quando a confiança já estiver estabelecida, não se esqueça de apresentar as regras da casa como uma decisão conjunta, para que você não seja visto como o vilão.

6. Não transforme seus enteados em bodes expiatórios

Certifique-se de não culpar seus enteados por todo e qualquer problema que surja no relacionamento familiar. Principalmente na pré-adolescência e adolescência, a chegada de um novo membro na família por ser recebida com estranhamento, e pequenas situações frustrantes podem aparecer. Além disso, todos estão se habituando à nova vida, então você também poderá passar por momentos em que se ache insatisfeito com o que estão vivendo. Mas jamais coloque nas crianças a culpa por um problema de ajuste entre você e eles, e você e seu parceiro. Adultos se resolvem entre si.

 

7. Mantenha-se positivo

Particularmente, se você tiver adolescentes em casa, será crucial manter uma atitude positiva. Cerquone diz: “Um senso de humor irá refrescá-lo como um padrasto. O humor irá ajudá-lo a lidar bem com um adolescente”. Tente se divertir com seus enteados e relevar muito do que eles fazem nesse momento de transição.

8. Seja persistente

O processo de se tornar parte daquela família não acontecerá da noite para o dia. Isso pode levar vários anos, mas continue trabalhando essas questões, porque os benefícios de seus relacionamentos com seus enteados valerão a pena.

 

Com informações de All Pro Dad.

***

Recomendamos também

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também