Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Pais e filhos

10 maneiras de melhorar suas habilidades como pai ou mãe

Boas habilidades parentais não são adquiridas em um curso de fim de semana ou em aulas online, porque fazem parte de um processo de aprendizado contínuo

Ninguém aprende a ser uma boa mãe e um bom pai do dia para a noite. E pode ser que no seu entendimento você nunca consiga chegar a um nível satisfatório. Boas habilidades parentais não são adquiridas em um curso de fim de semana ou em aulas online, porque fazem parte de um processo de aprendizado contínuo e para o resto da vida. Diante disso, aos pais cabe ser o melhor que podem diariamente, dentro de suas possibilidades. Para ajudar, deixamos abaixo algumas sugestões para que você, pai e mãe que nos lê, possa repensar algumas atitudes e, porque não, adquirir novos hábitos para melhorar o relacionamento com seus filhos:

1. Seja um bom ouvinte

Entender seu filho é fundamental. E essa compreensão só acontece quando você o ouve. Muitos pais acabam querendo impor sua opinião aos filhos, sem dar a eles a oportunidade de falar sobre o que sentem e como lidam com medos e frustrações, por exemplo. Sendo tolhidos nessa área, os filhos passam a não querer mais compartilhar seus sentimentos e por consequência não veem nos pais alguém em quem confiar. Por isso, quando seu filho falar com você, dê a ele sua total atenção e ouça o lado dele também.

2. Mostre seu amor incondicional

É claro que todos os pais amam seus filhos. Mas é preciso demonstrar e reafirmar esse afeto com frequência, porque se um adulto já tem dificuldade em entender os sentimentos de outra pessoa, imagina uma criança que está formando sua base de valores ainda. Não custa abraça-lo (ainda que ele não queira) ou dizer que o ama (mesmo que ele não diga o mesmo como resposta, por vergonha). Mesmo que não pareça, essa atitude faz com que a criança se sinta segura e feliz.

3. Tenha um tempo de qualidade com eles:

Existe uma diferença entre “quantidade de tempo” e “qualidade de tempo”, e recentemente falamos sobre esse tema aqui no Sempre Família. Sendo pai ou mãe você deve tentar aproveitar ao máximo o tempo que tem com seus filhos. Joguem bola juntos, saiam para jantar, assistam um filme no cinema, leiam algum livro juntos ou simplesmente sentem para tomar um suco juntos no quintal de casa. Essas são algumas das atividades que fortalecerão a ligação emocional com seu filho.

4. Seja firme, justo e amigável

Colocar regras em uma casa é algo bastante complicado, mas necessário. Isso porque, ainda que pertençam a uma mesma família e tenham uma carga genética e cultural parecidas, cada qual é cada qual e não se discute. Mas é deve de todo pai ajudar seus filhos a se tornarem bons cidadãos e isso começa em casa. Portanto, regras devem existir e punições pela quebra delas também. Mas aqui há um ponto importante: as penalidades devem ser justas e acompanhadas de uma comunicação amigável. Você não precisa usa rum tom ameaçador e abusivo com seu filho, porque ele precisa te respeitar e não ter medo de sua autoridade parental.

5. Estabeleça limites e os mantenha

Não crie regras em casa só por causa deles. Se determinada situação não é permitida para eles, então para todos o mesmo deve valer. Claro que se for algo impossível para a idade deles como dormir tarde da noite como o irmão mais velho faz, é preciso diálogo para que a criança compreenda que é uma questão de responsabilidades adquiridas com o tempo. Também, não mude as regras com frequência. É importante que elas tenham a noção de regularidade.

6. Seja alguém exemplar

Os pais são o primeiro modelo que uma criança tem. Você não pode dizer ao seu filho: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, e esperar que ele cumpra à risca. Talvez você não acredite, mas aqueles olhinhos que o seguem por toda a casa estão registrando cada movimento seu para imitar. Seja então um exemplo bom para elas.

7. Elogie mais do que condene

Educação positiva é muito importante para que a criança se firme como indivíduo. E mostrar a ela seus pontos fortes te ajudará a educa-la com mais facilidade. Veja: uma criança que está habituada a ouvir o que não pode fazer, o que não pode comer, o que não pode tentar, vai entender que o que faz é sempre negativo. Mas se o pai sugere que ela faça determinada tarefa diferente, passa a recompensa-lo (não financeiramente) por suas boas atitudes e lhe mostra como ser alguém bom para os outros, com certeza o verá repetindo esse comportamento.

8. Esteja aberto a aprender

Como já dissemos, as boas habilidades parentais não são adquiridas em um curso de fim de semana ou em aulas online, porque é um processo de aprendizado contínuo e para o resto da vida. Então é necessário que os pais continuem pesquisando informações sobre como serem melhores nessa tarefa, trocando experiências com outros pais, lendo livros. Em tudo há um espaço para melhorias e na parentalidade também.

9. Coloque-se no lugar do seu filho

Antes de repreendê-lo por um comportamento impróprio, tente pensar como seu filho e veja o que pode ter motivado aquela determinada ação. Não é desmerecimento algum para um pai olhar para uma questão do ponto de vista do filho. Inclusive porque pais já foram crianças e por isso sabem bem como algumas coisas funcionam. Julgar é fácil, mas perdoar e compreender é recompensador e transmite a seus filhos importantes valores.

10. Seja paciente, principalmente com você mesmo

Uma fortaleza não é construída em um dia. Da mesma maneira, seu filho não vai mudar seu comportamento durante uma noite de sono e tampouco você vai se tornar um excelente pai ao amanhecer. Ainda, sua relação com seu filho não vai se tornar a mais forte de todas em 24 horas. Tudo tem seu tempo e as mudanças vêm gradualmente conforme vocês se dispõem a isso. Então, exerça a virtude da paciência em todo o tempo.

 

Com informações de Mom Junction

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também