Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Religião

Papa Francisco diz que abrir sacerdócio a homens casados “é uma possibilidade”

A intenção seria atender a comunidades de regiões isoladas onde a escassez de padres impede a celebração de missas frequentes

O papa Francisco afirmou em entrevista ao jornal alemão Die Zeit que, a princípio, não exclui a possibilidade de ordenar sacerdotes homens casados. A entrevista será publicada amanhã (09/03), mas o jornal adiantou alguns trechos hoje. “Precisamos refletir se os viri probati são uma possibilidade”, disse o papa. A expressão latina, que literalmente significa “homens provados”, é comumente usada para se referir a homens casados com presença ativa em suas comunidades que poderiam ser ordenados para o sacerdócio em regiões onde há carência de padres.

“Precisamos também estabelecer que tarefas eles poderiam assumir, por exemplo, em comunidades isoladas. A Igreja precisa sempre reconhecer o momento certo em que o Espírito Santo pede algo”, disse ainda o papa. Francisco deixou claro que tornar o celibato opcional “não é uma solução”, mas a questão da falta de padres deve ser afrontada “sem medo”.

“O Senhor nos disse: orai. É isso que falta, a oração. E falta trabalho com os jovens que buscam orientação”, afirmou Francisco, em linha com o tema que propôs para a próxima assembleia do Sínodo dos Bispos, em 2018, que refletirá sobre “os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. Segundo ele, é um trabalho “difícil, mas necessário”, porque “os jovens pedem isso”.

Por que os padres não podem se casar?

A proposta de se ordenar homens casados em comunidades de regiões isoladas comumente apresenta como justificativa a importância que a celebração da Eucaristia tem na vida dos católicos. Na entrevista, Francisco disse que “a falta de padres enfraquece a Igreja, porque uma Igreja sem Eucaristia não tem força – a Igreja faz a Eucaristia, mas a Eucaristia também faz a Igreja”.

Em 2014, dom Erwin Kräutler, bispo emérito da Prelazia do Xingu, no Pará, disse que havia conversado em privado com Francisco sobre a ordenação de viri probati e que o papa lhe teria dito que as conferências episcopais deveriam fazer propostas concretas a esse respeito. Na Prelazia do Xingu, que tem 354 mil km² – quase o tamanho da Alemanha – e 700 mil fiéis distribuídos em 800 comunidades, há apenas 27 sacerdotes. No Brasil há mais de 70 mil comunidades que, por falta de padres, não têm missa todos os domingos.

Em novembro, no contexto das visitas às “periferias existenciais” feitas durante o Jubileu da Misericórdia, Francisco se encontrou com sete famílias formadas por homens que haviam deixado o sacerdócio e se casado.

 

Com informações de Crux e Vatican Insider.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

1 Comentário
Leia também