Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Reprodução/France 2
Foto: Reprodução/France 2
Casamento e Compromisso

Namorados na Segunda Guerra se reencontram 75 anos depois

Eles se apaixonaram durante a Segunda Guerra Mundial, na França, mas nunca tiveram oportunidade de se reencontrar. Até agora...

O soldado norte-americano K.T. Robbins tinha 24 anos quando desembarcou na França para lutar ao lado das tropas aliadas e libertar o país do controle nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Mas além de deixar sua marca nos livros de História que descrevem a Batalha da Normandia — em junho de 1944 — Robbins também marcou profundamente a vida de uma jovem francesa: Jeannine Ganaye.

Casados há 68 anos, idosos combinam as roupas todos os dias

Em entrevista ao canal de televisão France 2, o veterano conta que a garota tinha 18 anos, “era muito doce” e o conquistou. No entanto, dois meses após o início do namoro, Robbins foi transferido para lutar na Frente Oriental e o casal foi separado, repentinamente. “Eu disse a ela que talvez voltasse para levá-la comigo, mas infelizmente isso não aconteceu”, relatou o norte-americano, que nunca teve oportunidade de retornar à França para buscar sua amada, perdeu o contato com a ela e se casou com outra mulher nos Estados Unidos.

Foto: Reprodução/France 2
Robbins guardou uma foto de Jeanine por 75 anos. Foto: Reprodução/France 2

O soldado viveu com a esposa por 70 anos até ficar viúvo, em 2015. No entanto, guardou uma foto da namorada que teve do outro lado do oceano e foi essa imagem que incentivou a emissora francesa a localizar Jeanine em junho deste ano.

Durante as gravações para um documentário a respeito da chegada das tropas aliadas à França, Robbins mostrou a fotografia em preto e branco à equipe de jornalistas e disse que tinha vontade de conhecer os parentes da garota. “Ela, eu provavelmente não verei porque deve estar morta”, lamentou durante a entrevista. Mas “eu gostaria de voltar lá para encontrar sua família”, completou o veterano de 97 anos.

“Eu sempre te amei, sempre. Você nunca deixou meu coração”, disse Robbins olhando nos olhos de Jeanine.

O pedido emocionou os repórteres da France 2, que iniciaram a busca pela garota e conseguiram localizá-la em uma casa de repouso na região de Montigny-lès-Metz — a 40 quilômetros de Briey, onde o casal se conheceu. Com isso, um reencontro emocionante foi agendado para o mês de junho deste ano durante a comemoração dos 75 anos do “Dia D”,  data em que as as tropas aliadas invadiram a Normandia e libertaram a França.

O reencontro

Segundo a emissora francesa, os dois apaixonados sentaram próximos um do outro e conversaram a respeito do amor, como se nunca tivessem sido separados. “Eu sempre te amei, sempre. Você nunca deixou meu coração”, disse Robbins olhando nos olhos da nonagenária.

Foto: Reprodução/France 2
O reencontro ocorreu no mês de junho deste ano. Foto: Reprodução/France 2

Aos 92 anos, ela é viúva, mãe de cinco filhos, e também afirmou nunca ter esquecido o antigo namorado. “Quando ele saiu naquele caminhão, eu chorei”, contou à equipe da France 2. “Eu gostaria que ele não tivesse voltado para a América depois da guerra”, completou a idosa, que até começou a estudar inglês depois da guerra na esperança de reencontrar o companheiro.

“Agora não estarei mais sozinha”, diz viúva de 72 anos que acaba de se casar

No entanto, em momento nenhum do encontro ela demonstrou raiva ou frustração por não ter vivido ao lado de Robbins e, assim como ele, aproveitou os momentos do reencontro com abraços, beijos e demonstrações sinceras de carinho. Ao final, a ternura ainda se misturou com lágrimas e o idoso se declarou outra vez: “Jeannine, eu te amo, minha querida”.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também