Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Facebook/Kingston Residence of Sylvania
Facebook/Kingston Residence of Sylvania
Casamento e Compromisso

Casal de centenários se casa nos Estados Unidos após um ano de namoro

John tem 100 anos, Phyllis fará 103 em breve e eles se conheceram na casa de repouso em que vivem

Você já deve ter ouvido que “nunca é tarde para amar”, certo? Pois os norte-americanos John e Phyllis Cook, são a expressão exata do que essa frase quer dizer. Ele, um veterano da Segunda Guerra Mundial com 100 anos, e ela, uma simpática cozinheira que completará 103 anos em agosto, se casaram no fim de junho.

O casal vive em uma Casa de Repouso em Sylvania, no estado de Ohio, e namora há um ano. A ideia de se casar foi de Phyllis, que é bastante religiosa. “Nós nos apaixonamos um pelo outro. Eu sei que pode ser algo pouco provável para pessoas na nossa idade, mas nós realmente nos apaixonamos”, contou Phyllis a uma afiliada da CNN.

Homem vietnamita e mulher norte-coreana esperam 30 anos até poderem se casar

Depois da decisão, a data do casamento ainda era incerta. Mas quando eles foram até o cartório local para levar a documentação necessária e oficializar a união, souberam que poderiam casar ali mesmo, naquele dia. “Não era o plano incial, mas chegamos aqui e eles disseram: “podemos casar com vocês agora’ e eu disse ‘bom, vamos acabar logo com isso’”, lembrou John.

O evento foi comemorado pela Kingston Residence, onde os dois vivem, e uma foto dos recém-casados foi publicada na página da casa. “Parabéns aos recém-casados! John e Phyllis se conheceram enquanto moravam em Kingston. Com 103 e 100 anos eles decidiram se casar! Nunca é tarde demais para encontrar amor! Junte-se a nós para parabenizar o feliz casal”, diz o comunicado.

John e Phyllis continuaram morando na mesma casa, mas ficarão em quarto separados, para a melhor qualidade de vida devido à idade. Mas assim como têm feito desde que começaram a namorar, eles manterão a rotina de fazer as refeições juntos, sentar-se no jardim para tomar sol e passear pela casa.  “Nós éramos compatíveis de várias maneiras e nos encontramos aproveitando a companhia um do outro”, disse John.

Sobre o tempo que os dois terão ainda pela frente, eles não se preocupam. Segundo Phyllis, sua mãe viveu até os 106 anos e ela pretende ir além.

 


***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também