Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Arquivo pessoal/Nadir de Jesus da Costa
Foto: Arquivo pessoal/Nadir de Jesus da Costa
Casamento e Compromisso

“Agora não estarei mais sozinha”, diz viúva de 72 anos ao se casar novamente

Amigos na adolescência e agora viúvos, eles namoraram, noivaram e organizaram uma festa de casamento tradicional para selar a união

Depois de completar 52 anos de casada, ficar viúva, deprimida e achar que nunca mais se apaixonaria novamente, a doméstica aposentada Nadir de Jesus da Costa mostrou que o amor não tem idade. Aos 72 anos, a moradora de Curitiba voltou a conversar com um amigo de sua adolescência, percebeu o coração acelerar quando ouvia a voz dele e aceitou namorar, noivar e até organizar uma festa de casamento tradicional para selar a união. “Ela começou a viver de novo. Deixou a tristeza para trás, passou a se cuidar e agora está mais vaidosa do que eu”, relata a filha Vera Lucia Lopes, de 47 anos.

Casados há 68 anos, idosos combinam as roupas todos os dias

Segundo ela, a mãe recebeu o primeiro telefonema do curitibano Estevão Severiano um ano após a morte do marido e afirmou que o relacionamento não passaria da amizade, já que os dois sofriam com a perda dos cônjuges e sempre falavam a respeito disso. “Teve até um dia que ele comentou de visitá-la, e ela disse que não”, recorda Vera, que acompanhou a mãe superar o luto, aos poucos, e percebeu que as ligações daquele amigo colaboraram para isso.

Foto: Arquivo pessoal/Nadir de Jesus da Costa
Foto: Arquivo pessoal/Nadir de Jesus da Costa

No entanto, foram necessários meses de ligações para que Nadir também percebesse que o sentimento de amizade estava se transformando. “Cheguei a oferecer o telefone dele para uma vizinha que queria arrumar um namorado decente e honesto, mas, por sorte, não achei o número”, brinca Nadir. “Aí a mesma vizinha acabou falando para eu dar uma chance para o Estevão, e comecei a pensar naquilo”.

Alguns dias depois, o amigo a convidou para passear e, sem avisar ninguém, ela aceitou acompanhá-lo. Só que, no retorno para casa, o pretendente escorregou em uma casca de banana no piso do terminal de ônibus Capão Raso e aquilo deixou Nadir muito preocupada. “Chamei um Uber para levar ele ao médico e comecei a ligar todo dia para saber se estava bem”.

“Cheguei a oferecer o telefone dele para uma vizinha que queria arrumar um namorado decente e honesto, mas, por sorte, não achei o número”, brinca Nadir.

Durante as ligações, a aposentada perguntava das sessões de fisioterapia, da família e deu abertura para que os dois também falassem de sentimentos. “Foi aí que ele pediu para namorar comigo e veio falar com meus três filhos”, conta a aposentada, que preparou um almoço em novembro de 2018 para apresentar o pretendente à família e ficou muito feliz com o apoio recebido. “Todos assinaram embaixo e começaram a ajudar no preparo do casamento”.

Foto: Arquivo pessoal/Nadir de Jesus da Costa
Foto: Arquivo pessoal/Nadir de Jesus da Costa

A cerimônia e recepção ocorreram na tarde deste sábado, 17 de agosto, e o evento contou com decoração, vestido, maquiagem, fotografia e até com as brincadeiras do sapatinho e da gravata. Além disso, o casal participou de um ensaio fotográfico especial nas últimas semanas e a noiva recebeu um animado chá de panela. “Estou muito feliz com tudo que está acontecendo, mas, principalmente, porque agora não estarei mais sozinha“, garante a idosa.

Bodas de quê? Veja o que se celebra a cada ano de união

De acordo com ela, os filhos a convidaram para morar com eles, mas Nadir não quis perder sua independência. “Fiquei quase três anos assistindo televisão sem companhia, mas agora terei sempre alguém comigo”, garante a aposentada, que incentiva outras viúvas a seguirem o exemplo. “Já estou falando isso para as amigas porque, se eu consegui, elas também vão. O amor não tem idade“, finaliza.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também