Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Terceira idade

Idosos também podem ser alvos de abuso por alienação parental?

Um idoso também pode sofrer esse tipo de abuso psicológico quando um filho o manipula para fazer com que ele se volte contra outro filho.

Geralmente associamos o termo “alienação parental” ao caso de filhos que são manipulados por um dos pais para que se voltem contra o outro genitor, principalmente após uma separação. Mas esse afastamento intencional pode acontecer também com idosos e é tão prejudicial a eles quanto é às crianças. A motivação, no caso dos idosos, é na maioria das vezes relacionada a uma disputa por herança.

A psicóloga clínica Larissa Canan explica que o termo “alienação” significa a diminuição da capacidade dos indivíduos em pensar ou agir por si próprios. Por isso, essa síndrome é comum nesses dois grupos. “A alienação frequentemente é sofrida por pessoas idosas e crianças, pois são seres mais desprovidos de capacidade de decisão. É um abuso psicológico praticado pelo alienador”, diz.

Gêmeas capixabas comemoram 100 anos com ensaio superfofo

Enquanto a alienação parental com crianças tem o objetivo de obter a preferência do amor dela, no caso dos idosos raramente há um fundo sentimental. E como perceber que está ocorrendo um caso de alienação com um idoso? Ivone Zeger, advogada especialista em Direito de Família e Herança, explica que os fatores que demonstram que um idoso está sendo vítima desse tipo de alienação podem ser percebidos pelo comportamento daquele que está alienando.

Ela exemplifica com uma história: “Um dos filhos passa a auxiliar os pais no pagamento de suas contas, utilizando o próprio valor que eles recebem de aposentadoria. Ele os ajuda a administrar esses recursos e está sempre presente no cuidado diário deles. Repentinamente um outro filho passa a se interessar por isso, pensando que aquele irmão está se aproveitando do dinheiro dos pais e imagina que deve ter parte naqueles valores. Então começa a colocar os pais contra o irmão que costumeiramente cuida dos pais, afastando-os e tomando a frente das decisões”, conta.

Segundo a advogada, nesse cenário os pais podem começar a se revoltar contra aquele que esteve sempre por perto até cortar relações. Pode acontecer até mesmo que testamentos sejam alterados, para que o filho que induziu a alienação passe a ter maior participação na herança. “Diante dessa série de mudanças, o filho que foi afastado dos pais pode recorrer à Justiça para reverter a situação, antes que o alienado seja interditado e aí não tenha mesmo como responder por si”, explica.

Por que as mulheres vivem mais que os homens?

Há também fatores percebidos no próprio idoso que podem dar indícios de que um dos filhos está abusando psicologicamente dele, segundo Larissa. Além da revolta contra o filho que até então o ajudava, o idoso passa a rejeitar também outros parentes. “Ele pode apresentar também sinais de depressão, isolamento e até confusão em relação aos seus próprios sentimentos em relação ao alienador”, diz. “Sentimentos de amor e ódio, podem existir em relação ao alienador por muitas vezes ele apresentar atos de agressividade contra esse idoso”, completa.

Ações protetivas

E o que fazer em casos de alienação? Além da busca por um apoio jurídico, é preciso que haja também ajuda psicológica ao idoso. Dependendo de quanto tempo faz que o idoso está sofrendo esse tipo de abuso psicológico, é possível reverter a situação. “O idoso muitas vezes consegue retomar a confiança nos outros filhos e parentes, desde que esses também se esforcem para estarem presentes no dia-a-dia desse idoso”, comenta Larissa. “É importante tocar nesse assunto, porque por serem idosos, nem sempre as pessoas veem esse abuso psicológico como uma alienação e nem sempre buscam ajuda”, completa Ivone.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também