Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Reprodução/YouTube/ETV News Odia
Reprodução/YouTube/ETV News Odia
Defesa da Vida

Gêmeos de 2 anos unidos pela cabeça são separados em cirurgia de 36 horas

Mais de 40 médicos e 20 enfermeiros participaram da operação que separou Jaga e Kalia na Índia.

Uma difícil cirurgia que tinha por objetivo separar gêmeos siameses que nasceram unidos pela cabeça teve sucesso em hospital de Nova Délhi, na Índia, na última sexta-feira (27/10). A equipe que separou os meninos de dois anos de idade era composta por nada menos que 40 médicos e 20 enfermeiros, além de outros profissionais, que passaram mais de 36 horas na sala de cirurgia.

Os gêmeos nasceram em uma aldeia no estado oriental de Odisha com vasos sanguíneos e alguns tecidos cerebrais compartilhados. Eles sofreram a primeira fase da cirurgia de separação em agosto.

Gêmeos sobrevivem a complicação rara mantendo-se de mãos dadas no útero

Um dos cirurgiões envolvidos disse que o aspecto mais desafiador era reparar os buracos deixados nas cabeças das crianças após a separação de seus crânios. Segundo Maneesh Singhal, cirurgião plástico que fazia parte da equipe operacional, “o próximo passo será a reconstrução dos crânios”.

“O trabalho mais desafiador após a separação foi fornecer uma cobertura de pele em ambos os lados do cérebro para as crianças, pois a cirurgia havia deixado grandes buracos nas cabeças”, disse Singhal à AFP. “A pele foi gerada pela expansão de dois balões que foram colocados dentro de suas cabeças durante a primeira cirurgia em agosto”.

Nessa segunda-feira (30/10), o pequeno Jaga finalmente abriu os olhos e mexeu os braços. Mesmo assim, ele precisa de hemodiálise diária em função de problemas nos rins. Já Kalia está inconsciente e sofre com convulsões. Segundo o médico Deepak Gupta, os dois meninos estão em condição estável e o seu progresso é satisfatório.

Os meninos sofreram uma condição rara ocorrendo uma vez a cada 2,5 milhões de nascimentos. Cerca de metade nascem mortos, e a taxa de sobrevivência da outra metade é entre 5 e 25%.

 

Com informações da agência AFP.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também