Quarentena

Como manter a disciplina de estudos em casa

Aulas online durante a quarentena estão salvando o ano letivo de milhares de estudantes pelo mundo, mas esse modelo educacional também exige muita disciplina

  • Por Lorena Lafraia
  • 05/04/2020 14:00
Como manter a disciplina de estudos em casa
| Foto: Bigstock

Se manter a disciplina de estudos em uma rotina normal de aulas presenciais já é difícil para muitos alunos, em tempos de quarentena a dificuldade ganha nome e sobrenome: aulas online.

A possibilidade de ministrar e assistir aulas em um ambiente virtual é uma modalidade de ensino conhecida como ensino a distância (EAD) e funciona para muita gente. Nos últimos anos, a busca por esse modelo educacional tem crescido devido à comodidade para o aluno, flexibilidade de horários e baixo custo.

No entanto, para a grande maioria dos estudantes – que agora têm o EAD como a única possibilidade de dar sequência aos estudos – o modelo ainda é novidade e exige um tempo de adaptação. Segundo o professor e coordenador de cursos de especialização online da PUCPR Lucio Tracz, além dessa adequação ao modelo, estabelecer uma rotina diária de estudos e entender que é o próprio aluno que precisa ser o agente motivador do estudo são alguns dos desafios mais comuns.

Por isso, para tirar o máximo de proveito das aulas via internet e manter uma boa disciplina de estudos durante esse período de isolamento social, é preciso que os alunos “saiam da passividade para a proatividade, interajam com o professor com mais frequência, assumam o controle de sua educação e tenham organização nos estudos”, recomenda o professor.

Distrações

Só que desenvolver um hábito mais exigente de disciplina da noite para o dia pode realmente ser muito custoso. Para o aluno de teologia Giovani Domiciano, a falta de atenção, por exemplo, não é uma dificuldade nova e, nas últimas semanas, só se intensificou. “Me disperso fácil. Na sala de aula eu fico olhando para o professor, mas em casa, com um computador, fazendo uma videoconferência, às vezes me entedio e tem milhares de pontos de fuga para minha atenção”, confessa o estudante.

Segundo Dinamara Machado, professora e diretora da escola superior de educação da UNINTER em Curitiba, essa distração é comum porque na cultura latino-americana o acesso às mídias está mais relacionado à diversão do que à aprendizagem. “Estamos habituados, por exemplo, a assistir um filme, dormir um pouco, depois assistir mais um pouco. Só que quando você está assistindo uma aula online de um curso de graduação, do ensino médio ou até mesmo as crianças que agora também estão utilizando esse recurso, você precisa prestar atenção, fazer anotações, se necessário voltar em algum tópico, fazer os exercícios, etc”, explica Dinamara.

Desafio para os professores

Além da dedicação do aluno, o preparo dos professores também é essencial para o êxito das aulas e, consequentemente, da aprendizagem. Segundo Dinamara, é necessário que os educadores passem por uma capacitação específica para o ambiente virtual. “Não é só transpor a aula do presencial, o tempo na internet também é outro. A preparação dos professores vai desde um olhar simples para a câmera até atividades específicas”, explica a diretora.

Traduzir o conteúdo do material de livros acadêmicos para o momento atual, por exemplo, é uma das adaptações que podem ajudar nesse processo, de acordo com Tracz. “O estudante deve ver na disciplina, além do material e das informações, um conteúdo que possa utilizar no seu dia-a-dia”, explica o professor. Além disso, ter suas dúvidas respondidas de forma particular também incentiva o aluno a ser fiel nos estudos.

“Os meus professores foram treinados em tempo recorde e a universidade disponibilizou ferramentas muito boas, isso tem me ajudado muito”, conta o estudante de teologia. “Eu até acho que tem professor que está indo melhor a distância do que presencialmente”.

Na prática

Para que adultos e crianças consigam manter todo o conteúdo pedagógico em dia e sem desespero, é importante observar algumas orientações:

  • Encontre um local da casa adequado para os estudos e para acompanhar as aulas, com bom sinal de internet e o mais afastado possível das atividades do resto da família. No caso das crianças, os pais devem explicar que, por um tempo, aquele cômodo da casa vai se tornar a sala de aula e que, por isso, o comportamento deve ser o mesmo que na escola.
  • Estabeleça uma rotina de estudo: defina alguns horários e seja fiel a eles.
  • Siga as orientações práticas das aulas. Não deixe de fazer as leituras e os exercícios que os professores pedem durante as aulas. São essas atividades complementares que ajudarão a fixar os assuntos estudados. Procure também não deixar conteúdo para trás, pois recuperá-lo exigirá ainda mais esforço e pode ser que seu aprendizado fique debilitado em algum ponto.
  • Evite pontos de fuga, como uma aba adicional do navegador aberta ou o celular por perto. Para as crianças, brinquedos e dispositivos eletrônicos são distrações tentadoras, portanto, deixe-os bem longe.  
  • Converse com o professor sobre a velocidade da aprendizagem e, principalmente, as datas de entregas dos trabalhos.
  • Interaja bem mais com o professor do que você interagia pessoalmente. Faça perguntas e aproveite os meios oferecidos para tirar dúvidas.
Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.