Mudanças

Frustração, ansiedade e tristeza: como os casais noivos estão lidando com a pandemia

  • Por Raquel Derevecki
  • 06/08/2020 14:40
Juliana Marfut se casaria com o dentista Lucas Leme em junho deste ano, mas precisou adiar a festa para outubro: “foi frustrante”
Juliana Marfut se casaria com o dentista Lucas Leme em junho deste ano, mas precisou adiar a festa para outubro: “foi frustrante”| Foto: Marcelo Ceccon

Depois de um ano escolhendo salão de festas, buffet, vestido de noiva, convites e preparando os demais detalhes para o tão esperando “sim”, Juliana Marfut e o noivo lucas Leme viram todo o planejamento ruir em poucos dias. “Já tínhamos contratado tudo do nosso casamento, a data do Chá de Panela estava definida e eu me imaginava vestida de noiva”, conta a curitibana. “Só que, na primeira semana de março, os comércios fecharam e comecei a ficar muito aflita”.

Inicialmente, Juliana acreditava que a pandemia de Covid-19 passaria bem rápido e que não seria necessário adiar o evento. No entanto, o número de infectados no Brasil aumentou, as restrições sociais se tornaram mais rígidas e transferir a data do sonho se tornou uma imposição. “Acabamos mudando para outubro e acho que teremos que postergar novamente”, lamenta a jovem de 26 anos, ao falar com tristeza a respeito do dia 11 de junho deste ano. “Era para esse ter sido nosso dia e estava lindo do jeito que queríamos, mas foi frustrante”.

A mesma situação tem atingido milhares de casais que se prepararam para comemorar a união em 2020. De acordo com a cerimonialista Lubia Cristina Stabach, se tornou comum receber ligações de noivas pedindo o adiamento das festas, e a decepção na voz delas é sempre perceptível.

“Essas jovens não querem abrir mão de seu sonho, mas estão fazendo isso pela saúde de todos”, relata a profissional, que chegou a se emocionar com uma cliente. “Estava tudo pronto para esse casamento ser realizado no início de abril, mas foi preciso prorrogar para maio, depois para julho, setembro e, com muito sofrimento, os noivos deixaram tudo para o ano que vem”, conta. “Como acompanhei isso bem de perto, senti a dor junto com a noiva”.

Segundo a psicóloga Anelise Bertuzzi Mota, essa incerteza em relação à continuidade da pandemia torna a mudança dos planos de casamento ainda mais frustrante, pois os envolvidos criam expectativas para cada data escolhida e se decepcionam novamente. “Aí vem um desânimo muito grande, tristeza, choro e, se a pessoa já sofre de ansiedade, o quadro se intensifica”, aponta a especialista, ao alertar que o relacionamento também pode entrar em conflito. “Como homem e mulher são diferentes, eles vão absorver o que está acontecendo de formas distintas e isso poderá causar desentendimentos”, pontua Anelise.

O que fazer?

Por isso, é importante ouvir o que o outro tem a dizer, perguntar como ele se sente e respeitá-lo. “Cada um precisa viver seu momento de desapontamento e insatisfação para, depois, conseguir encarar o problema e buscar uma solução com o parceiro”, assim como ocorreu com a dentista Gabriela Silva Almeida e o advogado André Luiz Arnt.

Noivos desde 2018 e com casamento marcado para julho de 2020, eles viram seus dois anos de planejamento serem alterados devido à pandemia, e não foi fácil aceitar o que estava acontecendo. “No dia em que percebi de verdade que a pandemia ia durar muito tempo, eu só chorei. Estava com raiva do mundo”, conta Gabriela, que precisou de algumas semanas para “digerir” a realidade e fazer novos planos. “Acabamos decidindo realizar o casamento civil e uma benção religiosa apenas para a família, e adiamos nossa festa para 2021”, relata.

Segundo ela, a decisão foi difícil, mas necessária para que o casal não tivesse que esperar mais um ano até iniciar a vida a dois. Além disso, “como só as testemunhas podiam entrar conosco no cartório, fizemos uma transmissão pelo Zoom, compartilhando esse momento com nossos familiares”, afirma a paranaense de 29 anos, feliz com o resultado. “Não foi como planejamos, mas curtimos bastante com as pessoas mais importantes da nossa vida”.

E isso é o que deve guiar a decisão dos noivos neste momento, segundo a psicóloga Anelise. “Pensem no que vai ser melhor para vocês e até reinventem, pois as crises nos dão oportunidade de criar”, garante a terapeuta, ao citar ainda que essa é uma excelente oportunidade para fortalecer a relação. “Com parceria, compreensão e paciência, vocês estarão muito mais envolvidos com o casamento e isso os ajudará a lidar com dificuldades que surgirão depois”.

Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.