Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Facebook/Patricia Calderón
Facebook/Patricia Calderón
Virtudes e Valores

Comissária oferece lanche especial a passageira que passava por momento delicado: “ela me ofereceu amor”

Além de um sanduíche a comissária brasileira preparou um lanche para que a passageira não ficasse com fome durante o trajeto do aeroporto até a casa dos pais

Um gesto aparentemente simples foi especialmente acolhedor para a jornalista Patricia Calderón, de 45 anos. Nascida em São Paulo, ela mora em Fortaleza há 13 anos e precisou voltar à sua cidade às pressas, no dia 21 de outubro. Sua tia – que era como uma mãe para ela  – estava em estado grave e ela precisava vê-la. Por isso saiu de casa sem mesmo jantar e, abalada, encontrou em seu caminho a comissária de bordo Gabriela Collyer.

Idoso bate em moto e é consolado pelo motociclista ao sair do carro chorando

Patrícia conta que ao perceber sua angústia e ver as lágrimas em seu rosto, Gabriela a acolheu. “Eu sabia que minha tia estava entre a vida e a morte e a Gabriela veio entender de que forma poderia me ajudar”, disse Patrícia ao Sempre Família. “Como saí correndo de Fortaleza para pegar o próximo voo que tivesse para São Paulo, não jantei e minha pressão estava em queda”, relatou.

Foi então que em um gesto de amor ao próximo, Gabriela ofereceu a Patrícia o lanche dos comissários, que era um sanduíche de atum, enquanto os outros passageiros receberam as bolachas doces. “Foram as três horas e meia mais angustiantes da minha vida, e a Gabi me ofereceu amor”, lembra Patrícia.

Mas Gabriela foi além. Além do sanduíche ela preparou um lanche para que Patrícia não ficasse com fome durante o trajeto do aeroporto até a casa dos pais. “Passava da meia noite, e ela se preocupou com isso. Dentro da sacolinha, mais amor. Um bilhete carinhoso, desejando boas vibrações”, escreveu a jornalista em uma publicação feita no Facebook e que já teve 4,1 mil compartilhamentos.

A publicação na rede social tem como objetivo fazer com que o gesto de empatia de Gabriela chegasse à diretoria da LATAM Airlines, empresa em que a comissária de bordo trabalha. “Acho que o post viralizou. A corrente do bem foi incrível”, diz. “Não consegui falar mais com ela, porque ela não tem redes sociais. Mas cheguei até um tio que me contou que a Gabi sempre foi uma boa moça”, completou.

Infelizmente Patrícia não chegou em tempo de ver a tia viva. Mas o acolhimento de Gabriela foi essencial para que a jornalista enfrentasse aquelas horas de angústia. Na publicação Patrícia agradece também a atendente Deiviane, da loja LATAM Airlines em Fortaleza que a ajudou a embarcar com urgência. “Para essas duas mulheres, que desempenham lindamente a profissão delas, o meu mais profundo afeto e gratidão”, finalizou.

***

Recomendamos também:

***

Acompanhe-nos nas redes sociais: Facebook Twitter | YouTube

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
1 Comentário
Leia também