Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

6 dicas para você se tornar uma mãe emocionalmente inteligente

A incapacidade de gerenciar os sentimentos traz prejuízos, não só na vida social, mas também nas relações dentro de casa

Controlar as emoções diante dos problemas não é nada fácil. Ainda mais quando se é mãe. É preciso manter a calma, ser justa, pensar na família como um todo, dar exemplo. Não à toa, a psicologia “batizou” a capacidade de reconhecer e administrar os próprios sentimentos e os dos outros de inteligência emocional, uma das virtudes mais desejadas da atualidade.

“Quem consegue desenvolver a inteligência emocional passa a enfrentar os obstáculos de uma maneira menos prejudicial e mais consciente, contribuindo, assim, para o desenvolvimento de uma vida mais saudável em todos os sentidos”, afirma a treinadora comportamental Ana Paula Franz.

Segundo ela, a incapacidade de gerenciar o que se sente traz prejuízos, não só na vida social e no ambiente de trabalho, mas também nas relações dentro de casa. “Uma mãe que não sabe lidar com as emoções, que não consegue se autocontrolar ou que é insegura nas ações também terá dificuldade em perceber os sentimentos do filho e, muito provavelmente, será incapaz de compreendê-lo, tranquilizá-lo e orientá-lo”, disse.

4 hábitos autodestrutivos para as mães

Ana Paula revela, ainda, o que pouca gente sabe: a forma como lidamos com os problemas hoje tem relação direta com o que vivemos na infância. “Às vezes o comportamento de um filho é o gatilho para que a mãe se descontrole, pois aspectos inconscientes começam a vir à tona”, ressalta. Por isso, só o autoconhecimento é capaz de ajudá-la a entender porque aquilo está acontecendo e como ele deve lidar com esse sentimento.

E como cada vez mais o equilíbrio comportamental assume papel de destaque no crescimento pessoal, desenvolvê-lo pode ser a “chave para o sucesso”. Pelo que garante a treinadora, assim como qualquer outra habilidade, a inteligência emocional também pode ser aprendida. Veja, agora, algumas dicas de como se tornar uma mãe emocionalmente inteligente:

1. Memória

Lembre-se de como foi a sua infância, o entendimento limitado que tinha, como gostava de ser tratada e o que a deixava muito triste. Isso vai ajudar na maneira como encara os problemas com seus filhos.

2. Autoconhecimento

Estude suas próprias emoções e preste atenção em quando e como elas surgem. Em que momentos você se sente dominada por elas? quais são as consequências que elas trazem? Pense, também, em como poderia agir diferente.

3. Prioridades

Eleja prioridade para a sua vida. Não tem como ser 100% perfeita em tudo (lembre-se disso!). Delegue e divida funções para encontrar o equilíbrio em todos os papéis da vida e não se sentir culpada.

4. Controle

Aprenda a ter autocontrole. Administrar os impulsos para não causar danos a si mesma e aos outros.

5. Estrutura emocional

Tenha motivação para agir diante do que precisa ser modificado. Aprender a lidar com as frustrações e desafios do dia-a-dia sem se desestabilizar.

6. Altruísmo

Entender como as pessoas próximas agem e se comportam ajuda a aumentar a inteligência emocional. Portanto, aprenda a respeitar e compreender as emoções dos outros. Esse é um importante passo para viver em harmonia.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também