Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock.
Bigstock.
Educação dos filhos

6 conselhos para mães que são solteiras, viúvas ou separadas

Como fazer com que a ausência do pai cause o menor impacto possível

O ideal é que as crianças cresçam em um ambiente familiar saudável e harmonioso, com a presença de um pai e de uma mãe, que vivam uma relação sólida e amorosa. No entanto, diferentes circunstâncias fazem com que os pais estejam ausentes, o que implica um desafio ainda maior para as mães.

Quando essa situação se apresenta, é importante que a mulher incorpore novos hábitos na educação dos seus filhos, que a ajudarão a seguir em frente e farão com que a ausência do pai cause o menor impacto possível. A seguir, apresentamos algumas recomendações para essas valentes mães:

 

  1. Uma figura masculina

Quando o pai falece ou se afasta totalmente da família, é muito importante que os filhos tenham uma figura masculina de referência, com a qual identifiquem o papel do homem – um parente próximo, por exemplo, como o avô, o tio ou o primo. Isso é especialmente importante quando se tem filhos homens, já que algumas situações podem ser melhor trabalhadas entre o adulto e a criança do mesmo sexo.

  1. Reforçar a vontade e a autonomia dos filhos

É preciso formar com mais intensidade a educação da vontade e da autonomia dos filhos, com o objetivo de que eles não dependam tanto da mãe e ela possa então dar conta de tudo que está sob sua responsabilidade. É importante delegar certas tarefas, de acordo com a idade de cada filho, para que todos trabalhem equitativamente a fim de que as coisas em casa funcionem.

  1. Não descarregar a tristeza nos filhos

Os filhos não podem se tornar o depósito das tristezas e frustrações da mãe, sobretudo quando são pequenos ou até mesmo adolescentes. A mãe pode desabafar com outras pessoas. Lembre-se de que os seus filhos também ficaram sem um pai e precisam do amor da mãe, por isso é importante ter fortaleza e paciência para evitar lamentos e queixas diante dos filhos.

  1. Uma família, um time

A situação não é fácil nem para os filhos nem para a mãe, por isso é importante que exista uma comunicação constante e amorosa. É recomendável que a mãe busque um momento para conversar com cada filho e lhe perguntar como se sente e o que a família pode fazer para que esteja ainda melhor. É preciso que os filhos saibam que continuam sendo uma família, que seguirão em frente e que agora, mais do que nunca, precisam estar unidos e apoiar-se uns aos outros.

  1. Fortaleza interior

Mesmo que acreditemos que poderemos suportar tudo sem a ajuda de nada e de ninguém, chegará o dia em que não conseguiremos mais. Será preciso se encher de fortaleza e procurar sanar essa difícil situação, contando com a ajuda da família, de psicólogos, de uma amiga, da prática religiosa. É fundamental se dar conta de que se a mãe está bem, os filhos também estarão.

  1. Um tempo para a mamãe

O trabalho, a casa, os filhos, a família – tantas ocupações para a mãe sem a companhia e a ajuda de um esposo acabam por esgotá-la. O que os seus filhos menos necessitam é uma mãe cansada, mal-humorada, extenuada. Tome de vez em quando um tempo para fazer algo agradável e relaxe.

 

Colaborou: Felipe Koller.

Com informações de La Família.

3 Comentários
Leia também