Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Pais e filhos

6 atitudes que você deve evitar ao criar sua filha

Dicas para tornar esse relacionamento o mais saudável possível, e reafirmar a importância da mãe como referencial de caráter para suas filhas

Criar filhos é uma jornada e tanto, e não há um mapa pronto para isso. Mas há pessoas que podem ajudar os pais nesse percurso, dando conselhos e apoiando em decisões. Como nós, do Sempre Família, que costumamos trazer dicas para contribuir com a caminhada dessas mães e pais. Desta vez trazemos sugestões relacionadas à criação das filhas, especificamente, e direcionadas às mães. São dicas de situações a serem evitadas para que o relacionamento entre as duas seja sempre saudável. É que nessa jornada de criação, as meninas costumam voltar seu olhar para o que as mães fazem, como um referencial. Confira:

1. Não espere que ela seja idêntica a você

Sua menina até pode ter semelhanças físicas com você, mas seu temperamento, ainda que também tenha traços parecidos com o seu, será só dela. Você pode ser lógica e ela emocional, e você pode ser dramática e ela prática. E são justamente essas diferenças que te fazem ser uma mãe melhor a cada dia, porque você precisa compreender e amar alguém bastante diferente de você. Entre em no mundo de sua filha, conheça mais de seus interesses e aceite-a como ela é.

2. Não coloque os holofotes em sua aparência

Não é porque a sociedade costuma dar muita atenção à aparência que você fará o mesmo. Já basta o que elas veem nas propagandas de rua, na internet e na televisão. Ajude-a a compreender que há diferentes tipos de corpo e que nem todo mundo será esbelto. Apenas perceba se não há algum problema de saúde relacionado ao peso dela (tanto para o excesso quanto para a falta), faça um acompanhamento médico e não force ela a entrar em qualquer tipo de dieta, se não for recomendado por um especialista. O mesmo vale para as roupas e cabelo. Aconselhe sobre como ela poderia se vestir, mas tente garantir que seus comentários não estejam levando sua filha a acreditar que você quer muda-la.

3. Não evite as conversas desconfortáveis

Há certos assuntos que é melhor que sua filha conheça primeiro por meio de você. Não crie um tabu em casa em torno de questões como relacionamentos e o sexo, por exemplo. Mas também não precisa assustá-la querendo conversar sobre isso em momentos em que ela não está preparada. Mães sabem qual o perfil de seus filhos, se são mais tímidos, mais curiosos ou mais perspicazes. Então adeque sua fala à maneira como sabe que sua filha receberá o assunto. Além disso, lembre-a dos valores de sua família falando sobre escolhas importantes como o sexo antes do casamento. Mostrando-se disponível a essas conversas, você ganhará a confiança de sua filha.

4. Não deixe de conversar sobre os homens

Há meninas que pensam que para ter algum valor precisam ter um namorado ao lado. Não deixe que sua filha pense assim e por isso ensine-a a encontrar sua importância no mundo. Mostre a ela que em um relacionamento ela será parte complementar, e não menos ou mais que seu parceiro. Também, ajude-a a compreender que deve haver respeito mútuo para que ambos cresçam individualmente.

5. Não menospreze o pai dela

Independentemente do tipo de relacionamento que você tenha com o pai de sua filha, faça o possível para que eles se deem bem. O amor de um pai é muito importante para uma filha e traz segurança, porque ele será o referencial dela para os futuros relacionamentos amorosos. Portanto, não os afaste, mas os aproxime. Ajude os dois a encontrar um equilíbrio na convivência, a serem parceiros e ajude o pai de sua filha a ser o melhor que ele pode ser para ela.

6. Não se preocupe com coisas banais

É fácil se perder nas mudanças comportamentais de sua filha. São questões do desenvolvimento humano e não há como alterar isso. Portanto, esteja sempre atenta às alterações que acontecem nas fases da vida de sua menina, para escolher as batalhas que irá travar. Seu papel como mãe é orienta-la nos caminhos em que está seguindo, para prepara-la para a vida adulta. Então escolha o que realmente vale a pena lutar. Como dissemos alguns pontos acima, preocupar-se com a beleza de sua filha vale menos frente a um distúrbio alimentar que ela está enfrentando. Pense em que mulher você quer ela seja aos 25 anos e mire nos pontos de seu caráter que você deseja aprimorar. Busque ter tempo de qualidade com ela, seja um bom exemplo, procure ser companheira e mostrar que sempre estará por perto para o que ela precisar.

***

Recomendamos também:

 

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também