Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

5 exercícios de foco e atenção para crianças

Técnicas de mindfulness ajudam a aliviar tensões e melhorar a qualidade de vida. Veja como incluir exercícios de foco e atenção nas atividades do seu filho.

As canadenses Anna Lozano e Lindy Sood são amigas e co-fundadoras da Love Powered, uma organização que tem o objetivo de criar uma nova geração de “líderes conscientes”, ou seja, crianças munidas de sentimentos positivos como confiança e autoestima. Além de sócias, elas também são instrutoras de uma técnica chamada mindfulness (atenção plena – em tradução livre), que é inspirada em práticas religiosas de meditação para aliviar as tensões cotidianas e melhorar a qualidade de vida. Foi aí que tiveram a ideia de incluir os princípios da mindfulness em atividades de rotina das crianças, para que elas também desfrutassem dos benefícios da prática sem acharem um programa chato.

4 formas de praticar a gratidão com seus filhos

Embora as crianças possam não ter a mesma carga de estresse diário que um adulto tem, elas também vivem cheias de obrigações e compromissos e acabam ficando sem tempo para se conectar com o que sentem – o que, segundo as especialistas, pode gerar um colapso. “Mindfulness é tudo sobre estar no momento presente e pode ajudar as crianças a reconhecerem suas emoções e necessidades mais cedo, antes de serem superadas por elas”, afirma Lindy em entrevista ao site Today’s Parent. Quer experimentar? Então, veja aqui cinco táticas que você aplicar em casa com o seu pequeno.

1. Faça um exercício de respiração

Se você nunca tentou meditação antes, é tão simples quanto sentar e focar nos sons e sentimentos de sua própria respiração. Mas para algumas crianças, ficar quieto é tudo menos simples. Para envolver seu filho, Anna Lozano sugere ter travesseiros coloridos e colocar uma música suave para ajudá-los a se interessar: “É preciso criar um espaço calmo, pacífico e amoroso para que eles fiquem intrigados sobre o que está por vir”, diz ela. Então, comece pedindo que eles finjam que estão cheirando algo gostoso, como um bolo que acabou de sair do forno, enquanto inspiram profundamente, e depois fingem que estão soprando velas enquanto soltam o ar. Mantenha o exercício curto para começar – por exemplo, tente 10 vezes – e faça com que seu filho se concentre na barriga dele subindo e descendo.

2. Faça um passeio pela natureza

Lindy Sood leva os filhos para uma caminhada consciente depois da escola todos os dias, o que não apenas dá a eles a chance de respirar ar fresco, mas também ajuda a aprenderem a estar no presente. Nas caminhadas, Lindy também faz seus filhos escolherem três ou quatro coisas da natureza como um ramo ou uma folha. “Quando eles encontram aquela folha, nós a tocamos, sentimos a textura, o cheiro e falamos sobre isso. Nós exploramos como isso nos faz sentir ”, disse. “Para eles, isso é divertido e excitante, mas eles estão realmente envolvidos naquele momento presente, sem se estressarem com o que vai acontecer. Eles não estão pensando em atividades para as quais precisam se preparar, e isso ajuda a estabelecer uma conexão entre pais e filhos”, completa.

3. Invente uma declaração positiva

Se você se sentir um pouco bobo repetindo um mantra, você não está sozinho, mas há boas razões para começar o dia com uma declaração positiva ou usá-la quando estiver se sentindo ansioso: algumas palavras cuidadosamente escolhidas ajudam você a se concentrar nessas palavras e em como você se sente quando as diz. E se você tem em casa uma criança que ainda está tentando aprender sobre sentimentos, é uma coisa poderosa para aprender. “As palavras faladas são muito importantes para a maneira como nos sentimos e para as crenças que estamos criando para nós mesmos”, diz Anna. Todos os dias, quando ela acorda a filha para ir à escola, repetem juntas uma afirmação: “Eu sou saudável, sou forte, sou amorosa, sou feliz”.

4. Fale sobre gratidão

É provável que você já tenha ensinado seu filho a dizer palavras como “por favor” e “obrigado”, mas você alguma vez o ensinou a expressar a verdadeira gratidão? Na casa de Lindy, antes de cada refeição em família, eles dão a volta na mesa e falam algo pelo qual são gratos. Pode ser algo com que brincam, o tempo passado com um amigo, com um membro da família ou algo que aconteceu naquele dia. No início, as respostas podem não ser muito profundas e talvez você ouça algo como: “Eu sou muito grato pelo meu novo patinete” – mas, ao apresentar diariamente as coisas pelas quais são gratos, aos poucos, seus filhos começarão a dar valor a tudo o que têm, inclusive à própria saúde e à família. “Se nos concentrarmos nas coisas que nos trazem alegria e felicidade, essa felicidade se expande” , explica.

5. Aceite e compreenda todos os tipos de sentimentos

Vamos encarar isto: crianças são crianças e, às vezes, birras acontecem. Parte de estar atento é aprender a aceitar os sentimentos delas sem julgamento – e isso é algo que os pais precisam exercitar. Mas é mais fácil falar do que fazer. “Se eles estão chateados, eles podem ficar chateados. Não tente obrigá-los a fazer meditação no meio da birra. Não vai funcionar e pode parecer um castigo para eles”, afirma Anna. Primeiro de tudo, peça ao seu filho que respire fundo algumas vezes para se acalmar. “Uma vez que seu filho tenha se acalmado um pouco, você pode conversar com ele sobre o que está sentindo e, então, falar sobre soluções para a próxima vez que aquela situação acontecer”, explica. Se para você está difícil de manter a calma, a especialista sugere que seu cônjuge intervenha na situação até que você também possa controlar melhor seus sentimentos.

Com informações de Today’s Parent

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também