Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Family Talks/Bigstock
Family Talks/Bigstock
Sociedade

Family Talks: iniciativa promove a família como fator essencial para o desenvolvimento da sociedade

Apoiadas por políticas públicas, famílias fortalecidas contribuem para solucionar diversos problemas sociais.

A sociedade cresce e se desenvolve economicamente em torno dos núcleos familiares – e quando os laços familiares se enfraquecem, isso acarreta uma série de problemas sociais. Foi pensando nisso que nasceu a Family Talks, uma iniciativa que promove a elaboração e divulgação de uma agenda de políticas públicas pensadas a partir da família e que promovam uma legislação que as fortaleça.

A Family Talks busca promover a família como um elemento de proteção das pessoas. Rodolfo Canônico, um dos representantes da iniciativa, explica que quando a família não tem condições de dar suporte aos seus membros, essa obrigação cai sobre a sociedade e o governo. “Famílias com vínculos fortalecidos ajudam a prevenir problemas sociais e quando falamos de famílias fortalecidas são aquelas com melhores condições de ajudar outras a prosperar”, diz.

Os vínculos familiares atuam, então, como redes de proteção social aos mais vulneráveis, que são crianças, idosos, pessoas com algum tipo de deficiência e doentes. Famílias fortalecidas podem contribuir muito com desafios como a erradicação da pobreza e o combate à desnutrição infantil.

Por isso, a Family Talks procura colocar em evidência a necessidade de valorização das tarefas de cuidado desempenhadas pelas famílias. Canônico explica que a meta 5, da ONU, tem como objetivo 5.4 a valorização das tarefas domesticas não remuneradas. De acordo com esse ponto, é preciso promover a “responsabilidade compartilhada dentro do lar e da família, conforme os contextos nacionais”.

Ele lembra que para as mulheres as atividades domésticas têm um peso desproporcional. Isso afeta diretamente o desenvolvimento da sociedade e, por isso, a promoção dessa igualdade na divisão de tarefas do lar é tão importante – estima-se que os cuidados do lar realizados pelas famílias brasileiras gerem todos os anos o equivalente a R$ 600 bilhões. “Nós trabalhamos para que todos os setores promovam e facilitem essa tarefa gratuita. É algo que custa para a sociedade e ela não pode arcar com isso”, comenta.

Advocacy e academia

A Family Talks nasceu em 2016 da experiência da Associação de Desenvolvimento da Família (ADEF), que é uma organização da sociedade civil e sem fins lucrativos que desde 1978 se dedica a apoiar a família no Brasil.

Com o objetivo de buscar uma maior mobilização da sociedade civil acerca do tema família e promovê-la junto a órgãos internacionais como a Organização das Nações Unidas (ONU), a iniciativa atua por meio de três frentes: o advocacy, a promoção de projetos acadêmicos voltados à questão familiar e a divulgação da família como um importante meio para o desenvolvimento social.

Entenda como o declínio da natalidade prolonga a crise econômica

O termo advocacy se refere às ações de participação institucional, estímulo à criação de propostas que alterem a legislação vigente e pressão junto aos órgãos da sociedade civil, em favor das petições de um determinado grupo da sociedade – no caso, a família. Assim, por meio do advocacy, a Family Talks procura estimular tanto o governo quanto o setor privado e a sociedade de maneira geral a pensar alternativas que desenvolvam o núcleo familiar.

Importantes aliados na busca de soluções para essas situações, os trabalhos acadêmicos também são contemplados pela iniciativa, já que ao dar visibilidade ao que a academia tem analisado e estudado, é possível encontrar formas de contribuição para a criação de políticas públicas. “Muitas vezes os acadêmicos acabam discutindo pautas importantes em seus centros que não ganham repercussão na sociedade”, comenta Canônico.

A Family Talks tem atuado ainda como parceira na realização de audiência e seminários no Congresso Nacional que abordam a importância da família para o desenvolvimento da sociedade. Em novembro, por exemplo, a iniciativa apoiou a audiência pública com o tema “Relações intergeracionais e o bem-estar do idoso” e o seminário “Família e Desenvolvimento Social”, ambos na Câmara dos Deputados. Os eventos contaram com a presença de preletores internacionais como Ignacio Socías, diretor de Relações Institucionais do Instituto The Family Watch, e Bruno Baranda, ex-ministro de Desenvolvimento Social do Chile.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também