Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Bible Society
Foto: Bible Society
Religião

O soldado que sobreviveu à guerra porque a bala acertou a Bíblia que carregava

O livro sagrado dos cristãos integrava o equipamento dos soldados britânicos durante a I Guerra Mundial, cujo término está completando 100 anos.

Durante a I Guerra Mundial, cujo término está completando 100 anos, a Bíblia era parte integrante do kit de cada soldado britânico. A Bible Society, ONG dedicada à divulgação do texto sagrado dos cristãos, está desenvolvendo uma série de iniciativas para fazer memória da significativa presença da Bíblia entre as tropas. E uma das histórias mais emocionantes é a do combatente George Vinall.

Vinall estava descansando em seu alojamento, um aviário, quando viu um amigo se aproximar e foi até à porta falar com ele. Assim que se levantou, o local foi alvejado e ambos correram para se esconder em uma trincheira. Quando voltaram, viram que doze soldados tinham sido atingidos – dois deles morreram devido aos ferimentos.

george-vinall“Pelo que conseguimos rastrear, quatro balas foram disparadas. Uma parou na minha mochila, onde a minha cabeça estava até o momento em que meu amigo chegou. Outra estava no chão, onde eu estava deitado. A terceira estava no bolso do meu casaco, tendo sido detida pela minha Bíblia, como vocês podem ver. A quarta atravessou o sobretudo de Gibson, que estava pendurado no compartimento ao lado do meu”, escreveu ele à sua família depois do episódio. “Como podem ver, escapamos por segundos”.

Junto com a carta, ele enviou a sua Bíblia, com a bala encaixada entre as páginas. Vinall notou que o projétil parou em Isaías 49, 8, que entre outras coisas diz: “Eu te protegerei”. “Que isso seja verdade também nos próximos dias, até que eu veja todos vocês de novo. Essa é a minha ardente oração”, escreveu ele. Ele sobreviveu à guerra e se tornou missionário.

A Bíblia no front

Entre 1914 e 1918, a Bible Society distribuiu mais de 9 milhões de exemplares da Bíblia em mais de 80 línguas, tanto aos membros do exército britânico quanto aos prisioneiros de guerra de ambos os lados. O livro era lido com frequência nas trincheiras, particularmente quando um soldado era alvejado.

Tornou-se um costume que os soldados, quando severamente feridos, tomassem o seu exemplar do bolso e o lessem enquanto estavam morrendo. Muitos dos corpos dos combatentes mortos na Batalha do Somme, por exemplo, foram encontrados com a Bíblia em suas mãos.

 

Com informações de Christian Today.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também