Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Reprodução/Youtube
Foto: Reprodução/Youtube
Virtudes e Valores

Idoso deixa dinheiro do testamento para pagar faculdade de jovens carentes

O valor foi suficiente para formar 33 desconhecidos, que se tornaram médicos, professores e terapeutas graças ao idoso

Dale Schroeder nasceu em uma família humilde do interior dos Estados Unidos e não teve a oportunidade de cursar uma universidade. O carpinteiro, que morava no estado americano de Iowa, trabalhou por 67 anos na mesma empresa – uma fornecedora de móveis em madeira – e faleceu em 2005, aos 86. Mas, meses antes de morrer, chamou o amigo e advogado, Steve Nielsen, para discutir o que fazer com suas economias. Ninguém poderia imaginar o destino que o carpinteiro daria para o seu dinheiro.

“Ser médico é isso”, diz pediatra de 92 anos que atende crianças de graça

“Ele queria ajudar crianças que eram como ele e que, provavelmente, não teriam a chance de ir para uma faculdade. Queria dar um presente a elas”, disse Nielsen em entrevista ao jornal americano KCCI News. “Eu disse: de quanto estamos falando, Dale? E ele respondeu: ‘Oh, cerca de 3 milhões de dólares’ . Eu quase caí da cadeira”, contou o advogado. O valor é equivalente a 12 milhões de reais.

Foto: Reprodução/Yahoo
Foto: Reprodução/Youtube

Schroeder nunca se casou nem teve filhos. Amigos e familiares disseram que o carpinteiro teve uma vida extremamente humilde, simples e regrada. Ele tinha apenas dois pares de jeans e um caminhão enferrujado que usava para trabalhar.

A maior parte desse dinheiro foi para um fundo de bolsas estudantis para crianças carentes dos Estados Unidos. Os recursos ajudaram muitos profissionais a se formarem: professores, médicos e terapeutas que não tinham condições de pagar as mensalidades da faculdade. Agora que o dinheiro acabou, os beneficiários, que se reuniram recentemente no antigo trabalho do idoso para falar sobre como ele mudou suas vidas, pretendem “devolvê-lo”, levando o propósito de Schroeder adiante. “Dale se foi. Mas podemos lembrar para sempre dele se o imitarmos”, afirma Nielsen.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também