Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Virtudes e Valores

Idoso com vitiligo cria bonecas inclusivas para devolver autoestima a crianças com deficiência

João Stanganelli e sua mulher já confeccionaram 200 bonecas que representam condições como vitiligo e psoríase, além de uma cadeirante

Quando João Stanganelli, de 64 anos, deu uma boneca para a neta Isabella, de três, ele não imaginou a dimensão que esse gesto tomaria. Acontece que o presente havia sido confeccionado por ele mesmo e com características únicas: feita em crochê, a boneca tinha manchas claras na pele iguais às do avô, que tem vitiligo.

Morador faz vaquinha e constrói balanço adaptado para cadeirantes

Stanganelli, que mora em Bragança Paulista (SP), começou a fazer trabalhos em crochê há pouco tempo. Foi só no ano passado que ele passou a criar os Amigurumis (nome dado a esse tipo de boneco artesanal) para ajudar sua mulher, Marilena. É que um infarto e uma bronquiolite o afastaram do trabalho como culinarista e ele precisou encontrar algo que mantivesse sua mente ativa.

Para treinar o ponto, Stanganelli então pensou em fazer o presente para a Isabella. “Quis fazer algo para que ela sempre lembrasse de mim e, como tenho vitiligo, achei que seria legal colocar isso na boneca”, contou o avô coruja ao Sempre Família. Foram necessários cinco dias para que a “Vitilinda” ficasse pronta e Isabella adorou.

A mãe da menina, surpresa com a ideia do pai, compartilhou então uma foto em sua rede social. “Minha filha escreveu um texto junto com a imagem e a história explodiu na internet”, lembra o agora artesão. Foi aí que a Vitilinda ficou famosa e as encomendas de Stanganelli e Marilena aumentaram. “Não tem no mercado um produto como esse e como a recepção na internet foi boa, resolvemos fazer mais”, diz.

Bonecas de valor

Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Mas muito além do valor comercial, as bonecas com vitiligo têm um forte valor social, ao ajudar a elevar a autoestima de crianças com algum tipo de deficiência. “As mais pedidas até hoje são as Vitilindas, mas criei também a boneca cadeirante, a com dermatite atópica e com psoríase”, conta ele. No total, 200 bonecas nesses moldes já foram feitas para a venda e algumas também para doação.

Com o reconhecimento de seu trabalho, Stanganelli tem feito diversas palestras pelo Brasil contando da importância da inclusão e o impacto de seu trabalho na vida das crianças. “Tudo o que nos pedem que tenha relação com representatividade, a gente faz da melhor forma possível”, completa.

 

 


Ver essa foto no Instagram

Bonecas com: da esquerda para direita; Alopecia areata; Psoríase; Dermatite atópica,e Vitiligo

Uma publicação compartilhada por João Stanganelli Junior (@joaostanganelli) em

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também