Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

7 formas de desenvolver o vocabulário do seu filho

Entre o nascimento e o segundo ano escolar, as crianças geralmente aprendem cerca de 5,2 mil palavras

David Dickinson*, The Conversation

Se você quiser que seu filho tenha uma existência rica e produtiva, uma das melhores coisas a se fazer é construir o vocabulário. Pesquisas mostram que uma forte habilidade de linguagem é associada a questões positivas, tais como amizade, conexão com a família, sucesso acadêmico e longa carreira.

Ler em voz alta para o bebê estimula a inteligência, diz estudo

Construir esse vocabulário não é algo que você deva esperar até que seu filho tenha idade para ir à escola. O desenvolvimento acontece de forma rápida: entre o nascimento e o segundo ano do Ensino Fundamental, as crianças geralmente aprendem cerca de 5,2 mil palavras. A habilidade para rapidamente interpretar palavras aos 18 meses de vida pode determinar o tamanho do vocabulário durante toda a infância.

Entre os terceiro e quarto anos escolares, o vocabulário infantil está ligado à habilidade de compreender o que foi lido. Isso acontece em parte porque o vocabulário de uma criança é um indicador forte do seu conhecimento de mundo. Como alguém que pesquisa a melhor forma de desenvolver a alfabetização, seguem, neste texto, sete itens que acredito servirem como ajuda para pais, mães e educadores na construção do vocabulário infantil.

1. Fale sobre objetos e acontecimentos que interessem à criança

Fale sobre algo que retenha a atenção da criança
Fale sobre algo que retenha a atenção da criança. Foto: Pixabay

Fale sobre algo que retenha a atenção da criança. A mãe pode perceber seu bebê de oito meses encarando um gato e dizer “que gatinho fofo, olha esse pelo macio”. Tais interações também podem ocorrer quando a criança aponta para um objeto e tenta falar, indicando interesse. Essas trocas são oportunidades que os adultos têm de nomear, descrever e explicar as coisas.

As situações em que pais e mães interagem com seus filhos são poderosas e instrutivas, porque as palavras são colocadas em paralelo com objetos, eventos e emoções. A importância dessas trocas é mostrada no fato de que a quantidade de vezes que uma criança aponta aos 18 meses de vida está relacionada com o desenvolvimento de linguagem falada aos 42 meses.

2. Tenha muitas conversas com a criança

Importa muito o quanto da linguagem a criança escuta durante conversas entre adultos dos 18 aos 24 meses de vida. As áreas de linguagem no cérebro estão se desenvolvendo rapidamente. A habilidade de traduzir sons em palavras com significado está se tornando maior. Ligar sons a sentidos rapidamente capacita a criança a continuar compreendendo o que está ouvindo. A velocidade com que crianças dão sentido às palavras está fortemente ligada à quantidade de linguagem que elas escutaram durante conversas entre adultos.

As situações em que pais e mães interagem com seus filhos são poderosas e instrutivas, porque as palavras são colocadas em paralelo com objetos, eventos e emoções

3. Interaja continuamente com seu filho

Quando as crianças atingem dois anos de idade, não importa apenas a quantidade, mas também a qualidade das conversas que elas escutam. Nesse ponto, para realmente aumentar o vocabulário do seu filho, não tenha pressa – fale com ele sobre objetos ou eventos durante um bom período de tempo. Não é necessariamente uma quantidade exata de tempo que importa. Mas deve haver ao menos oito ou 10 trocas em um diálogo entre pais e filhos. Quando uma criança é muito falante, essas trocas são especialmente valorosas.

De fato, uma criança antes da fase escolar que tenha diálogos mais longos mostra uma capacidade de processar informações maior do que aquelas que têm conversas mais curtas.

4. Leia e discuta livros

Uma das atividades mais poderosas é a leitura. A criança pode ter contato com livros desde o primeiro ano, pois eles oferecem oportunidades para aprender a nomear objetos, animais e ações, e a experiência da leitura pode ser repetida diversas vezes. Essa atividade, além de tudo, também permite que os pais criem laços maiores com seus filhos, falando sobre suas figuras e histórias favoritas.

5. Use várias palavras para descrever o mundo

Use várias palavras para descrever o mundo. Foto: Bigstock
Use várias palavras para descrever o mundo. Foto: Bigstock

Crianças adquirem inteligência rapidamente quando aprendem palavras que se referem a conceitos mais complexos. Conforme o tempo passa, essas palavras serão usadas durante conversas para se referir a novas ideias e novas experiências. Por exemplo, durante uma ida ao aquário a criança pode ver criaturas fascinantes. Os pais, então, nomeiam o animal, falam sobre partes do seu corpo e como ele se move. Outro bom exemplo é o mercado, onde pais podem nomear objetos e ensinar suas funções, falar de onde eles vieram etc.

6. Fale sobre acontecimentos passados

Por meio da linguagem nós podemos viajar entre eventos passados e futuros. Conforme pais falam com seus filhos sobre o passado, eles tendem a usar palavras novas, e as crianças são encorajadas a usá-las também. Por exemplo, a mãe pode dizer “você lembra de quando fomos ao aquário?”, e a criança responde “sim, nós vimos um peixe muito grande com asas”. Os pais poderiam responder “sim, aquela era uma arraia enorme”. Conversas sobre o passado ajudam a consolidar o vocabulário.

7. Brinque de faz de conta

A linguagem permite que as crianças construam um mundo imaginário. As conversas que ocorrem quando elas brincam nesse mundo imaginário costuma expandir seu vocabulário.

Por exemplo, duas crianças estão brincando com bonecos que representam uma consulta. Uma delas brinca com o médico e a outra brinca com o boneco que está deitado no chão. O médico diz “fique parado, preciso usar meu estetoscópio”. O boneco no chão diz “ok, isso é algo que você usa para ouvir meu coração?”. Aqui, nós vemos uma criança informalmente ensinando uma palavra sofisticada. A outra criança está aprendendo o que um estetoscópio significa e, enquanto elas brincam, aprenderá como ele é usado.

Esses métodos baseados em evidências são apenas algumas formas para que os pais ajudem a construir o vocabulário de seus filhos e, assim, o seu conhecimento de mundo.

*Professor de Ensino e Aprendizagem, Vanderbilt University

Tradução de André Luiz Costa.

©2019 The Conversation. Publicado com permissão. Original em inglês.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também