Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Facebook/Yusra Mardini
Foto: Facebook/Yusra Mardini
Esporte, Virtudes e Valores

Ela salvou a vida de refugiados no mar e virou símbolo de superação nos Jogos Olímpicos

O barco de Yusra Mardini, de 18 anos, naufragou no Mar Mediterrâneo e ela nadou durante três horas para salvar a própria vida e a dos companheiros.

Yusra, na abertura dos Jogos Olímpicos. (Foto: Facebook/Yusra Mardini)
Yusra, na abertura dos Jogos Olímpicos. (Foto: Facebook/Yusra Mardini)

Yusra Mardini, uma jovem síria de 18 anos, é uma das dez integrantes da deleção de refugiados, que disputa os Jogos Olímpicos Rio 2016 sob a bandeira do Comitê Olímpico Internacional. Ela não se classificou para a semifinal no nado borboleta, mas foi ovacionada pela plateia que acompanhava a prova, por ser uma das melhores personificações do espírito olímpico. Seu maior feito enquanto nadadora não foi o pódio, mas sim manter-se viva e salvar os companheiros.

No ano passado, Yusra estava numa das embarcações lotadas de refugiados que tentava atravessa o Mar Mediterrâneo para chegar à Europa, fugindo dos horrores promovidos por extremistas islâmicos e pela guerra. Do mesmo modo que ocorre com tantas outras, o barco naufragou e ela, junto de sua irmã, tiveram de nadar durante três horas para chegar à ilha grega de Lesbos. Mas não apenas isso. Enquanto nadava, ela foi uma das responsáveis por “rebocar” o bote com outros náufrago até a terra firme, e o fez amarrando as cordas do bote ao próprio corpo.

Em seu perfil no Facebook, Yusra disse “Foi uma experiência incrível competir nos jogos olímpicos” e agradeceu: “obrigado a todos que me apoiam e trabalham para eu viver os meus sonhos”. A página da atleta já tem quase 60 mil seguidores.

Leia também