Hora ou pessoa errada?

7 motivos para não se casar

  • Por Lorena Lafraia
  • 11/12/2020 14:25
Por ter um valor inestimável, o casamento não pode ser fruto de uma decisão precipitada no tempo de namoro ou de noivado.
Por ter um valor inestimável, o casamento não pode ser fruto de uma decisão precipitada no tempo de namoro ou de noivado.| Foto: Gift Habeshaw/Unsplash

Calma, o título não está errado. É isso mesmo, mas vamos explicar. Aqui no Sempre Família, sempre reforçamos a importância de um casamento saudável como base de toda a família. Afinal, se o casal não vai bem, os filhos também sofrem as consequências disso.

Siga o Sempre Família no Instagram!

Acontece que, justamente pelo seu valor inestimável, o casamento não pode ser fruto de uma decisão precipitada no tempo de namoro ou de noivado. É um passo extremamente importante na vida de qualquer pessoa e, por isso, é preciso ter prudência.

O problema é que alguns jovens casais enxergam o casamento como um instrumento para resolver seus problemas, como se, depois de dizer “sim” no altar, tudo fosse ficar mais fácil. Mas, definitivamente, não é bem assim.

Conversamos com Edson e Sueli Kuns que moram em Maringá, no Paraná, e acompanham casais de diversas idades em cursos e retiros espirituais há quase 20 anos. Segundo eles, existe uma série de motivos e sinais que, quando percebidos em um relacionamento, revelam que ainda não é a hora certa de se casar. Confira:

  1. Imaturidade

    Se você perceber que o outro ou você mesmo ainda não alcançou a maturidade, não se case. A relação matrimonial é um compromisso sério que exige comprometimento com o outro e com uma série de responsabilidades. Então, reflita junto com seu namorado ou namorada se vocês estão realmente dispostos e prontos para assumir esse compromisso. Mas para isso, nada de apenas imaginar como é a vida de casados. Procurem um casal experiente em que podem confiar e proponham uma conversa para saber das alegrias, mas também das dificuldades vividas no casamento. “Lembrando que existem pessoas que envelhecem, mas nunca amadurecem”, afirma Edson.
  2. Casar para sair de casa ou para deixar de dar satisfação aos pais

    Bom, se você mora em um lar problemático, existem opções menos arriscadas de “fugir” desse ambiente: você pode simplesmente ir morar sozinho. Mas se esse não é o seu caso e você está apenas ansioso para não precisar mais dar satisfação em casa, vá com calma. Edson e Sueli lembram que o casamento não deixa de ser uma sociedade e, sendo assim, também exige prestação de contas. Afinal, são duas pessoas compartilhando uma vida juntos!
  3. Falta de dinheiro

    Se você ou seu parceiro não tem dinheiro para se sustentar sozinho, com certeza não terá para sustentar uma casa com mais uma pessoa. “A ideia de viver somente de amor e brisa, como nos contos de fada e filmes românticos, é uma ilusão”, afirmam. Isso não quer dizer que o casal precisa ter um mar de dinheiro e prorrogue a decisão de se casar porque não podem comprar uma casa ou o carro do ano. Mas a vida em família exige responsabilidade e organização financeira. É necessário que o casal possa atender suas necessidades básicas como alimentação, moradia e saúde. Também é importante perceber como seu parceiro ou parceira pretende colaborar nas contas da casa e se não se trata apenas de promessas. Se um de vocês ainda não descobriu como vencer aquela preguiça adolescente, não é hora de se casar.
  4. Você e seu parceiro têm opiniões e vontades diferentes sobre questões importantes

    Vocês não precisam ter a mesma opinião sobre todos os assuntos (isso é até impossível). Mas quando estamos falando de questões extremamente importantes para o futuro de ambos, é fundamental que haja uma harmonia das vontades. Ter ou não filhos é um ótimo exemplo. Como uma mulher que sempre sonhou em ser mãe poderá se casar com um homem que não quer, de jeito nenhum, ser pai? O mesmo vale para questões como a maneira como irão administrar o dinheiro da casa, a educação dos filhos, planos para o futuro etc. “Namorar com alguém que pensa e tem projetos totalmente diferentes dos seus, já é um sinal de que esse casamento não vai dar certo, pois os dois precisam caminhar na mesma estrada, no mesmo rumo”, observa Edson.
  5. Egoísmo

    Amor e egoísmo não combinam. Logo, casamento e egoísmo também não! Se o seu parceiro só pensa nele mesmo e parece não se esforçar para deixar de ser assim, não se case! A vida conjugal é pura doação. Doação do seu tempo pelo outro e, principalmente, de suas vontades. Quem pensa só em si mesmo não consegue compartilhar a vida com outra pessoa.
  6. Casar apenas para poder ter relação sexual

    Durante o tempo de namoro, muitos jovens casais optam por esperar pelo casamento para ter relação sexual. Sem dúvida, é uma decisão muito nobre e que exige muita determinação e confiança. O problema está quando essa decisão surge para fugir da culpa e não para amadurecer no amor mútuo. Então a castidade torna-se um peso e a solução é casar o quanto antes. “Quem pensa assim se engana profundamente”, afirma Edson, “pois casados fazem menos sexo do que pensam em fazer, falam muito mais do que fazem e fazem bem menos do que gostariam”.
  7. Seu namorado ou namorada apresenta comportamentos agressivos

    Casar-se esperando que a outra pessoa irá mudar seu comportamento é uma ilusão. O casamento deve ter como base o amor e o respeito, e não o medo e as ameaças. Se você percebe em seu parceiro qualquer tipo de comportamento agressivo, saiba que, infelizmente, a tendência é que isso piore no casamento.
Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.