Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram
Casamento e Compromisso

Brasileira se casa com guarda suíço do Vaticano e o papa aparece de surpresa

O padre Renato dos Santos achou que cuidaria da cerimônia, mas quando entrou na sacristia encontrou Francisco, que pediu para presidir o rito

O suíço Luca Elia Maria Schäfer e a carioca Letícia Vera já tinham tudo pronto para o seu casamento no último sábado (14/07). O guarda suíço e a funcionária dos Museus Vaticanos, que noivaram em setembro, se preparavam para se casar na Igreja de Santo Estêvão dos Abissínios, logo atrás da Basílica de São Pedro, dentro do território do Vaticano. Mas a presença de um convidado que não tinha respondido se iria surpreendeu o jovem casal e todos os presentes: o próprio Papa Francisco desejou presidir o rito do seu casamento.

“Eu gosto muito desses dois. Por isso também vim fazer o seu casamento”, disse o papa na celebração, segundo conta o padre brasileiro Renato dos Santos, um salesiano que trabalha na Tipografia Vaticana e que achava que presidiria a celebração. Foi ele o primeiro a se surpreender com a presença de Francisco. Quando entrou na sacristia, viu o papa sentado, sorrindo para ele. “Nunca na minha vida eu esperaria encontrar o papa em uma sacristia”, disse.

Papa Francisco: “Se há dúvida sobre homossexualidade, é melhor não entrar no seminário”

Luca e Letícia tinham feito chegar ao papa um convite para o casamento, mas não haviam recebido nenhuma resposta: o pontífice apareceu sem avisar na igreja que data do final do primeiro milênio.

“No final da celebração, eu disse a ele: ‘Santo Padre, que saudade do tempo de paróquia!’ E ele me respondeu: ‘Exatamente! Esse foi um dos motivos pelos quais decidi vim fazer este casamento’”, contou o padre Renato ao Vatican News. Uma das coisas que o mais o impressionou foi a simplicidade da celebração. “Sem nenhum mestre de cerimônias: apenas ele, conosco, com os noivos e com a família. Uma simplicidade e uma acolhida totais”, comentou.

Segundo o padre Jorge Luiz Neves Pereira da Silva, conhecido como padre Jorjão, o pai de Letícia teve um tumor no estômago que teria sido curado por intercessão de Guido Schäffer, um surfista e seminarista carioca morto em 2009 que está em processo de canonização – coincidentemente, o agora esposo de Letícia tem o mesmo sobrenome do seminarista.

Até onde se sabe, é a quarta vez que o papa preside a celebração de um matrimônio. Em 2014, ele esteve à frente de uma grande celebração em que vinte casais disseram o seu “sim”, na Basílica de São Pedro. Depois, em 2016, presidiu o matrimônio de um casal de surdos na Capela Santa Marta, onde costuma celebrar a eucaristia diariamente. Por fim, no começo deste ano, Francisco abençoou a união de um casal de comissários de bordo em pleno voo, durante a sua viagem ao Chile.

O padre Omar Raposo, reitor do Santuário do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, esteve presente na celebração e publicou algumas imagens no Instagram:

 

 

 

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também