Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Educação dos filhos

4 conversas que você precisa ter com sua filha adolescente

Contando com o seu apoio, experiência e informações suas filhas se sentirão mais seguras para viver essa fase conturbada

Por mais que a adolescência seja, quase que oficialmente, o “tempo da rebeldia”, é um erro pensar que os pais não têm mais influência nessa fase da vida de suas filhas. É certo que suas meninas estão ganhando cada vez mais independência, mas em muitos aspectos elas precisam de você mais do que nunca. O diálogo entre vocês pode fazer toda a diferença na forma como ela irá enfrentar esses tempos difíceis e de tantas mudanças.

Aqui estão algumas conversas que você precisa ter (e continuar tendo vez ou outra) com sua filha adolescente:

 

  1. “Deixa eu te contar o que é puberdade”

Puberdade é uma palavra que engloba muitos sintomas. Cada menina vai experimentá-los em diferentes momentos e em diferentes graus. Algumas meninas podem associar a puberdade à primeira menstruação, mas não levam em conta o desenvolvimento da mama, o crescimento de pelos em novos lugares ou as mudanças de humor que causam confusão e angústia. É aqui que as mães podem oferecer conforto, apoio e informações para ajudar suas filhas a entenderem melhor o que estão vivenciando e prepará-las para o que está por vir. Conte suas próprias histórias de mudanças na adolescência e ofereça seu colo de mãe para que ela possa se sentir confortável para compartilhar suas dúvidas e inseguranças.

 

  1. “Quem são minhas influências mais importantes?”

Moças se transformando em jovens mulheres estão entrando na fase de questionar quem são e como se encaixam na sociedade. Ajude-as a construir uma base sólida de identidade mantendo uma forte conexão entre vocês. Os amigos se tornam uma influência poderosa na adolescência, mas isso não significa que os conselhos dos pais precisam ficar em segundo plano. Seja aliada da sua filha enquanto ela experimenta diferentes amizades e relacionamentos. Ajude-a a perceber se ela impacta positivamente seu círculo social ou se ela pode ser facilmente influenciada por colegas persuasivos, mas não tão benevolentes. Estes são os anos em que a pressão dos colegas se intensifica. Bullying, panelinhas e rebeldia tornam-se comuns. Auxilie sua filha a permanecer enraizada nas influências que, verdadeiramente, querem o melhor para ela, falando abertamente e com frequência sobre com quem ela escolhe gastar seu tempo.

 

3. “Tecnologia é uma ferramenta, não uma mestra”

As meninas precisam saber que a tecnologia é uma ferramenta poderosa para a comunicação e a educação, mas pode facilmente se tornar um obstáculo para relacionamentos saudáveis ​​e maturidade cognitiva. Ensine sua filha sobre como deve se comportar nas redes sociais, fale sobre o poder do marketing manipulador, a tentação das críticas anônimas e a capacidade da mídia social de ameaçar a sua autoestima e felicidade. Explique às suas meninas que as mídias sociais não refletem a vida real, mesmo se estiverem conectadas a pessoas que conhecem pessoalmente. Proteja suas filhas estabelecendo restrições tecnológicas e ajudando-as a pensar criticamente sobre como gastam seu tempo com essa poderosa ferramenta na ponta dos dedos.

 

4. “Por que eu sou assim?”

Pode levar muito tempo para uma menina perceber que ela repara em si mesma muito mais do que qualquer outra pessoa a repara. Muitas adolescentes ficam obcecadas por seus corpos e tendem a ficar se comparando com outras meninas. E para quê? Elas precisam entender que gastar tempo desejando ser algo que elas não são ou querendo se parecer com alguém que nunca serão é um exercício de futilidade. Comparações nunca levam a lugar nenhum. Converse com sua filha e mostre que ela é linda do jeito que é. Lembre-a disso repetidamente durante os tumultuosos anos que tem pela frente.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também