Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Reprodução/ Facebook Children's Mercy
Reprodução/ Facebook Children's Mercy
Defesa da Vida

36 enfermeiras de um hospital nos EUA dão à luz no mesmo ano

Até o fim do mês de julho, 21 bebês já tinham nascido e mais 15 estavam a caminho

Cuidar de bebês não é nenhuma novidade para os funcionários do Hospital Childrens’s Mercy, em Kansas City, nos Estados Unidos. Segundo o próprio hospital, eles cuidam de “algumas das crianças mais complexas e criticamente doentes do Centro-Oeste”. Mas, o que tem tornado eles conhecidos nos últimos dias não é isso.  Trinta e seis enfermeiras que trabalham na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) estão grávidas ou deram à luz recentemente – algo que eles nunca tinham visto.

Segundo a CBS News, até o fim do mês de julho, 21 bebês já tinham nascido e mais 15 estavam a caminho. Em entrevista, a enfermeira Sarah Carbaneau disse que se tornar mãe ajudou no trabalho dela. “Agora, quando eu cuido de um bebê, eu realmente sei o que os pais sentem. Sei que esse bebê é o mundo deles”, afirmou.

Por que os EUA devem aprovar a licença-maternidade remunerada

Já Michelle Janes, que também é enfermeira e deve dar à luz em novembro, disse que o clima entre elas também mudou. “Podemos conversar e partilhar experiências sobre maternidade e nos importamos umas com as outras, especialmente as que já tem filhos”, revelou. “Temos um grupo no Facebook e analisamos tudo, desde assaduras até crianças fugindo do berço”.

A coordenadora de enfermagem Alisson Ronco foi a primeira a dar à luz neste ano e puxou a “fila de nascimentos”. Ela ganhou um menino no dia 7 de janeiro, que recebeu o nome de Henry. “A onda de bebês virou motivo de brincadeira entre todos. Os pacientes dizem para não beber a água do hospital, a menos que você queira engravidar”, conta rindo.

Os últimos meses têm sido de muito trabalho: os plantões são intercalados com chás de bebê e outros compromissos com as grávidas. “Temos que arranjar tempo para tantas atividades, mas estão todas se ajudando e isso é muito divertido”, concluiu Alisson. Nos Estados Unidos as empresas não têm a obrigação de conceder licença-maternidade às funcionárias que precisam se afastar do trabalho para ter e cuidar de seus bebês.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também