Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
bigstock-Excited-Children-Arriving-Home-182357902
Cuidados com o lar

19 dicas para evitar acidentes domésticos com crianças durante as férias

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), um terço das vítimas de traumas e intoxicações caseiras são crianças com idade até nove anos

É tempo de criança correndo pela casa. As férias chegam e é inevitável que elas virem as donas do pedaço, brincando em todos os ambientes e espalhando sua alegria por onde passam. Com tanta energia para gastar, pequenos acidentes podem acontecer. Com os menores então, é piscar o olho e pronto: arranhões, hematomas e até lesões mais graves aparecem. Os bebês, claro, necessitam de mais cuidados.

Claudio Schulz, cirurgião pediátrico da Paraná Clínicas explica que os tipos de acidentes que acometem as pequenas têm relação direta com a etapa do desenvolvimento em que ela está. E é dentro de casa que a maior parte dos acidentes infantis acontecem. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), um terço das vítimas de traumas e intoxicações caseiras são crianças com idade até nove anos.

Brincar com os pés descalços faz mal para as crianças?

Apesar do número expressivo, é possível prevenir essas situações com medidas simples. Quedas e queimaduras, por exemplo, podem ser evitados com alguns cuidados básicos. “As quedas de berços, sem proteção adequada, podem ser graves, causando traumatismo crânio-encefálico”, explica o médico. Confira outras dicas do especialista:

  • Os bebês não podem ser amamentados no berço e, após mamarem, não devem ser colocados imediatamente para dormir;
  • Berços e camas devem ter proteção adequada;
  • Evite o uso de beliches por crianças pequenas;
  • Janelas, sacadas e escadas precisa de telas de proteção e/ou cercas;
  • Materiais de limpeza e remédios precisam ser guardados em armários altos e fechados, fora do alcance das crianças, assim como as plantas;
  • Bebês devem ficar longe do fogão/forno e uma dica é utilizar as bocas de trás do fogão;
  • Use protetores de tomadas;
  • Supervisione o contato com animais de estimação;
  • Prefira móveis com quinas arredondadas;
  • Tenha à mão os telefones de emergência, como o da polícia, bombeiros e ambulâncias da sua região.

E para que mães e pais fiquem atentos aos perigos que a casa oferece às crianças, Schulz elenca também quais são os principais riscos à que as pequenas estão expostas durante os dias de descanso no lar:

  • Asfixia (sufocação e engasgo por leite, chá, talco ou brinquedo);
  • Traumas e contusões (quedas do colo, do trocador, do berço, do bebê-conforto, da banheira, da cadeirinha do carro, sofá, cama, ou ao engatinhar e andar);
  • Queimaduras (banho, líquidos na mamadeira ou derramados sobre a criança, cigarros, fósforos, tampas de forno, fogão e panelas);
  • Intoxicações (medicamentos inadequados ou em doses erradas, produtos químicos e inseticidas, plantas);
  • Afogamentos (banho, banheira, baldes, piscina);
  • Aspirações ou sufocações de corpo estranho (leite, caroços, grãos, botões, brinquedos);
  • Choques elétricos (dedo na tomada, aparelhos elétricos ou fio descascado);
  • Picadas venenosas (aranhas, escorpiões, insetos);
  • Mordeduras (animais domésticos).

 

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também