Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

10 temas sobre os quais todo pai e mãe deve conversar com seus filhos

Quem tem filhos sabe: conversas sobre temas complicados podem surgir a qualquer momento

Quem tem filhos sabe: conversas sobre temas complicados podem surgir a qualquer momento. Dialogar sobre esses assuntos pode ser difícil, mas é necessário – e que bom que sejam muitas vezes os pequenos que demonstrem interesse por temas tão importantes. Certos assuntos não podem ser omitidos ou ser tratados como meros detalhes. Aqui estão 10 temas que precisamos conversar com nossos filhos:

 

1) O sexo oposto: das primeiras experiências de estranhamento diante do diferente até a fase do enamoramento, o sexo oposto é sempre um tema pertinente. Converse sobre o que faz homens e mulheres serem diferentes e como devemos nos relacionar uns com os outros. Isso influenciará decisivamente as escolhas que eles farão em seus relacionamentos.

 

2) De onde vem os bebês: é claro que os pais entram em apuros quando as perguntas sobre isso começam a surgir, mas cuide para, com o susto, não passar a impressão de que sexo é algo ruim ou errado em si mesmo. Transmita uma visão positiva da sexualidade, no contexto adequado em que ela deve ser vivida.

 

3) Egoísmo: converse sobre a corresponsabilidade que temos uns pelos outros. Pessoas que se importam com os outros costumam ter relacionamentos mais saudáveis e ser mais felizes. Lembre a eles a importância de ser grato aos outros e como não conseguimos chegar muito longe sozinhos.

 

4) O impacto dos relacionamentos a longo prazo: não é raro que adolescentes entrem e saiam de relacionamentos o tempo inteiro. Parece que para eles a intimidade com alguém não é nada demais. Porém, cada relacionamento impacta de forma duradoura o seu modo de enxergar e de viver a afetividade como um todo. Converse com seus filhos sobre o fato de que os relacionamentos afetivos têm impactos a longo prazo e que é importante ter cuidado com isso.

 

5) O que é um bom casamento: os seus filhos teriam vontade de se casar com base no que eles veem do seu casamento? Converse com seus filhos sobre o que é um casamento saudável e bom, sublinhe os bons exemplos que existem entre seus familiares e amigos, aborde os problemas que vocês veem em outros relacionamentos e, claro, cuide de seu próprio casamento e do testemunho que ele dá.

 

6) Prestação de contas: sem transparência e responsabilidade, crianças e adolescentes podem ser bastante negligentes. Isso enfraquece o caráter e faz com que eles não sejam estimulados a dar o melhor de si mesmos. Fale sobre como manter o hábito de conversar com os pais, familiares e professores sobre suas realizações, progressos e sonhos ajuda a dar passos importantes.

 

7) Redes sociais: é inadmissível não conversar com seus filhos sobre essa realidade já tão presente no nosso cotidiano. O mau uso de redes sociais rouba o tempo, a capacidade de atenção e a qualidade de vida de crianças adolescentes – podendo não raro chegar a problemas como bullying, depressão, abuso e suicídio.

 

8) Pornografia: esse assunto é pouco comentado, mas não deveria. É preciso falar sobre pornografia – e não por moralismo ou fundamentalismo, mas porque pode se tornar um vício que afeta tanto a visão e o exercício da sexualidade quanto o funcionamento das nossas redes neuronais, como toda dependência.

 

9) A influência dos colegas: o estilo de vida dos colegas de seus filhos pode facilmente influenciar o modo como eles vivem seus relacionamentos, seus sonhos profissionais, seu estudo e tudo o mais. Eles mesmos, muitas vezes, assumem comportamentos de risco por pressão dos pares. Converse com eles sobre como eles se sentem quanto a isso, sobre o que dizer quando não estamos de acordo com algo e sobre o valor e o sentido da amizade.

 

10) Abuso: o número de pessoas que foram abusadas em algum momento da infância é maior do que costumamos pensar. Muitas nunca se abriram sobre isso com ninguém. Fale com seus filhos sobre abusos de todo o tipo, converse sobre a intimidade e o corpo e deixe os canais de comunicação abertos para que eles possam se sentir confortáveis para relatar qualquer situação abusiva que eles tenham vivido ou testemunhado.

 

Com informações de All Pro Dad

*****

 

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também