Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Defesa da Vida

O segredo da Rússia para aumentar o número de famílias numerosas no país

O programa “Capital Materno” dá 453 mil rublos – o equivalente a cerca de 25 mil reais – à mãe por ocasião do nascimento de cada filho a partir do segundo.

O número de famílias numerosas está crescendo de maneira significativa na Rússia. Segundo um documento elaborado por Alexei Vóvchenko, primeiro vice-ministro do Trabalho, há hoje no país mais de 1,5 milhão de famílias com pelo menos três filhos – um aumento de 25% em relação ao último censo, em 2010. A tendência é resultado de uma política de apoio estatal que, entre outras medidas, garante auxílio econômico a famílias com dois filhos ou mais.

“Hoje em dia, as famílias numerosas não são apenas uma parte a mais da sociedade, mas um suporte para o Estado e para seu desenvolvimento futuro”, disse Pável Sychiov, vice-presidente da Comissão da Câmara Civil para a Proteção da Família, Infância e Maternidade. Para ele, as famílias numerosas surgem quando “existe confiança no amanhã”.

Para combater crise de natalidade Polônia garante renda extra a quem tem mais de um filho

Em 2012, o presidente Vladimir Putin declarou como objetivo nacional o aumento do número das famílias com três filhos. Para Yuri Krupnov, presidente do Conselho de Observação do Instituto de Demografia, Migração e Desenvolvimento Regional, a meta agora deve ser a família com quatro filhos.

A medida de maior destaque implantada pelo governo para incentivar as famílias a terem mais filhos é o programa “Capital Materno”, que dá 453 mil rublos – o equivalente a cerca de 25 mil reais – à mãe por ocasião do nascimento de cada filho, a partir do segundo. Segundo Krupnov, medidas como essa não são um gasto, mas um investimento no futuro.

Na Rússia, existem 1,2 milhão de famílias com três filhos, 23 mil com quatro e 95 mil com cinco a sete filhos, além de 5 mil com oito a dez filhos e 929 com onze filhos ou mais.

 

Com informações de RT.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também