Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
path3371
foto minha
Jônatas Dias Lima

Blog da Vida

Bioética e o movimento pró-vida pelo mundo

Autoridades espíritas e católicas vão à Cármem Lúcia pedir que STF não libere aborto

Comissão formada por juristas de ambas as religiões solicitaram que a presidente do tribunal não coloque em pauta as ações que legalizariam a prática no Brasil

dom orani e carmem lucia

Esteve no STF nesta quinta-feira (11/05), em visita à presidente Cármem Lúcia, uma comissão formada por juristas espíritas e católicos, além do cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta. Eles apresentaram à ministra o pedido para que nenhuma ação que pretenda legalizar o aborto no Brasil seja colocada em pauta durante a gestão de Cármem Lúcia à frente do tribunal.

O jurista Hélio Ribeiro, da Associação Jurídico Espírita do Rio de Janeiro (AJE-Rio), deu entrevista à Rádio Rio de Janeiro após a reunião e afirmou que o encontro foi positivo. “A ministra manifestou simpatia à nossa causa e de maneira muito positiva falou que matar não é uma solução para resolver os problemas da sociedade. Fomos muito bem acolhidos. Os juristas católicos também estiveram presentes e com certeza foi um ganho a favor da vida o encontro de hoje, histórico, no STF”.

Câmara diz que STF vai “atentar contra a soberania popular” se liberar aborto

Hoje, há duas ações no STF que poderiam ampliar ou legalizar completamente a prática do aborto no Brasil. Uma delas é a ação direta de insconstitucionalidade (ADI) apresentada pela Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), que pede descriminalização do aborto no caso de grávidas infectadas pelo Zika vírus. A outra é uma ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF), protocolada pelo Psol, que pede a descriminalização total do aborto até 12ª semana de gestação.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Por

Comentários

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia também