Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.
Religião

Você sabe as diferenças entre a Bíblia e o Alcorão?

Teste revela que livros sagrados têm tantas semelhanças que é possível até se confundir quando as capas são trocadas

Embora cristãos e muçulmanos, em geral, saibam pouco sobre o livro sagrado da outra crença, há muitas semelhanças entre a Bíblia e o Al Corão. Tanto o cristianismo quanto o Islã consideram Abraão como o antecessor de suas religiões. Ambos os livros trazem muitas histórias em comum – há mais de cinquenta personalidades religiosas que são citadas nas duas obras, incluindo Moisés, João Batista e Jesus. Muitos ensinamentos são parecidos e alguns realmente iguais.

Essas semelhanças, contudo, não  eliminam a desconfiança que cristãos em geral têm do livro islâmico, comportamento certamente alimentado pelo extremismo dos terroristas que professam a crença e afetam a imagem da religião no Ocidente.

Uma pesquisa elaborada pelo Pew Research Center que pediu a entrevistados de diversas religiões que elencassem os seus sentimentos por outros grupos religiosos, o Islã foi ranqueado abaixo de qualquer outra religião. Os ateus ficaram em penúltimos.

Um experimento social conduzido na Holanda pelo canal do YouTube Dit Is Normaal também mostrou que algumas pessoas podem ter uma percepção tendenciosa do Alcorão mesmo sem nunca o ter lido. Durante o experimento, uma Bíblia foi revestida com uma capa do Alcorão e trechos foram lidos a pessoas diversas na rua. Os ouvintes tendiam a criticar os versículos e o próprio Alcorão, até que lhes era dito que os versículos lidos eram do seu próprio livro sagrado. “É tudo preconceito”, disse uma das pessoas abordadas. “Eu tento sempre não ser preconceituoso, mas aparentemente eu sou”.

 

6 Comentários
  1. Maomé foi um FALSO Profeta!!! Ele não recebeu revelações de anjo nenhum! A revelação que ele diz ter recebido, ele COPIOU da Torá dos judeus e da Bíblia dos cristãos. Parafraseou tudo! Repaginou narrativas, mudou histórias bíblicas – até teve a ousadia de dizer que os Profetas do Antigo Testamento eram árabes e não judeus – e fundou o Islamismo, em 612 d.C.
    Saibam que o Velho Testamento fechou seu cânon em 410 a.C., e que o Novo Testamento, em 100 d.C.; e que Maomé morreu em 632 d.C., e somente 20 ANOS DEPOIS é que o terceiro califa muçulmano, Otman, decidiu o que deveria ser INCLUÍDO ou EXCLUÍDO do texto final do Alcorão. Ou seja, quase 1.200 ANOS DEPOIS que o Antigo Testamento já tinha fechado seu cânon, e 552 ANOS DEPOIS que o Novo Testamento tinha sido revelado.
    Maomé era um simples coraixita (tribo árabe nômade) analfabeto, sem nenhum conhecimento teológico, pobre, que só “subiu” na vida, dando o golpe do baú na velha viúva Khadija, uma rica comerciante judia (e também devido aos espólios de guerra). Ele conviveu muitos anos com judeus (e cristãos) em Medina (atual Arábia Saudita), que dominavam o comércio da época.
    Maomé rejeitou o cristianismo e tinha ódio dos cristãos da época – na mesma intensidade que os judeus tinham – pois eles não o receberam como Mensageiro de Deus (Alá) e não negaram a Jesus Cristo para se converterem ao islamismo! É por isso que ele colocou tantos versículos (suratas) de “morte aos infiéis”. Maomé repetiu a crença dos judeus com quem ele conviveu que negavam a Divindade de Jesus, como Filho de Deus; que negavam a doutrina da Trindade: “um Deus em três pessoas”: o Pai, o Filho (Jesus Cristo) e o Espírito Santo.
    “Waraca Bin Nawfal” foi um judeu, parente de Khadija, primeira esposa de Maomé, que tinha se convertido ao cristianismo e que traduzia a Torá e os Evangelhos para o árabe, a pedido de Maomé. Muita coisa Maomé aprendeu com ele. É por isso que a inspiração de Maomé no início foi de fonte judaico-cristã! É por isso, por exemplo, que os muçulmanos rezam voltados para Meca, porque Maomé copiou tal ato dos judeus que rezam voltados para Jerusalém. É por isso que o antitrinitarismo (negação da doutrina de “um Deus em três pessoas”) é tão forte no islamismo, assim como o é no judaísmo. Tudo isso explica as inúmeras “coincidências” de práticas islâmicas com práticas judaicas, sejam na forma de rezar, nas proibições quanto à comida, no jejum, na relação homem-mulher, nos comportamentos etc.
    Maomé foi um SAFADO, MENTIROSO e OPORTUNISTA. Criou uma religião FALSA, plagiada do judaísmo e do cristianismo, mergulhada no ÓDIO, VIOLÊNCIA e MORTE!!!

    • fácil criticar a religião dos outros só pq são “diferentes” da sua, quer justificar as semelhanças com historia mas não aplica historia e logica a sua religião, afinal é “impossível” o Al corão ser uma versão atualizada e certa da bíblia e um anjo ter ido ate Maomé, mas um anjo até maria e jesus é 100% plausível, mas como não te alienaram quando vc era criança a acreditar no Maomé vc não acredita, assim como vc vê no Al corão uma origem de violência e morte eu vejo a msm coisa no cristianismo, não fui alienado por nenhum religião por isso não vejo diferença algumas nas 3 grandes religiões, tem diferença nos praticantes que no caso os cristãos não seguem a risca a bíblia pq se seguisse ia ser igual o Islã

    • Tinha outras religiões antes de Jesus onde o salvador também nasceu de uma virgem, seria também plágio?
      Jesus nunca disse que é Deus.
      Jesus jamais aprovaria o ódio que alguns ditos “cristãos’ pregam com alguém que é de outra religião.

Leia também