Alemanha

Idosa cadeirante constrói rampas de Lego para melhorar a acessibilidade em comércios

A alemã Rita Ebel sentia dificuldade para entrar nos estabelecimentos comerciais com sua cadeira de rodas, então colocou a ideia em prática com a ajuda do marido

  • Por Equipe Sempre Família
  • 21/02/2020 16:00
A alemã Rita Ebel sentia dificuldade para entrar nos estabelecimentos comerciais com sua cadeira de rodas, então colocou a ideia em prática com a ajuda do marido.
| Foto: Reprodução/Vídeo/Daily Mail

Cadeirante há mais de duas décadas, Rita Ebel encontrou uma maneira colorida e inusitada de facilitar a acessibilidade dela e de outras pessoas que se movimentam com cadeiras de roda em lojas e lanchonetes no interior da Alemanha. Moradora do município de Hanau, a 25 quilômetros de Frankfurt, ela começou a usar peças de Lego para construir rampas e as instalou na entrada de alguns estabelecimentos comerciais da cidade.

A iniciativa começou no início de 2019, chamou a atenção dos moradores e até rendeu um apelido à idosa: “avó do Lego”. Por isso, ela decidiu aumentar a produção e usar os brinquedos coloridos para conscientizar mais pessoas a respeito da inclusão. “Quero sensibilizar um pouco o mundo para viagens sem barreiras”, disse ao jornal britânico Daily Mail. Afinal, outras pessoas “podem acabar numa situação que as coloque em uma cadeira de rodas, assim como aconteceu comigo”, acrescentou a mulher, que ficou paraplégica em um acidente de trânsito.

“Quero sensibilizar um pouco o mundo para viagens sem barreiras”

Segundo a avó de 62 anos, as rampas especiais são produzidas com centenas de tijolos de Lego, e cada item finalizado precisa de aproximadamente oito tubos de cola para ficar bem firme e suportar o peso dos cadeirantes. Além disso, Rita dedica cerca de três horas diariamente para as construções e conta com a ajuda do marido pra fabricar manualmente todas elas.

O único problema, segundo a idosa, é conseguir matéria-prima, já que a maioria das pessoas que possui brinquedos com Lego em casa não suporta a ideia de se desfazer deles. Mesmo assim, ela já produziu diversas rampas e hoje até recebe encomendas de empresários da cidade interessados em instalar as peças coloridas na entrada de suas lojas. Isso porque “ninguém passa por uma rampa de Lego sem dar uma olhada. Sejam crianças que tentam tirar os tijolos ou adultos que tiram seus celulares para bater fotos”, afirmou ao Daily Mail.

E a ideia também já ultrapassou as fronteiras alemãs, pois a vovó enviou instruções de construção das rampas para voluntários da Áustria e Suíça, e foi contatada por interessados da Espanha e dos Estados Unidos. Para a cabeleireira Malika El Harti, que colocou as rampas da “avó do Lego” na entrada do seu salão de beleza, o motivo de tanto sucesso é simples: “É uma ideia brilhante. Todo mundo que passa fica feliz com as rampas e, finalmente, você pode ver de longe que pode entrar aqui sem problemas”, garantiu em entrevista ao tabloide britânico.

Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.