Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.
Pais e filhos

Veja como prevenir o afogamento, segunda causa de mortes de crianças no Brasil

Mais do que alertar adultos sobre a atenção em praias e piscinas, as crianças também podem ser conscientizadas sobre os perigos ligados às atividades aquáticas

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) indica que afogamentos são a segunda causa de morte de crianças de 1 a 9 anos no Brasil, perdem apenas para acidentes de trânsito. E um dado amplia o alerta aos pais: 53% dos óbitos por afogamento são em piscinas.

Mais do que alertar adultos sobre a atenção em praias e piscinas, as crianças também podem ser conscientizadas sobre os perigos ligados às atividades aquáticas. “A melhor maneira de chamar a atenção das crianças para os cuidados que elas devem ter é por meio de atividades lúdicas e divertidas. Além de muita conversa e orientação feita através dos pais e da escola, é possível usar a criatividade para alertá-los sobre questões de alimentação, hidratação, proteção solar e segurança na água. Músicas, vídeos, teatrinhos e diversas outras atividades que despertem neles uma reflexão sobre o assunto são fundamentais”, conta Esther Cristina Pereira, psicopedagoga e diretora da Escola Atuação, em Curitiba, Paraná.

Oficinas

Em novembro, a escola promoveu oficinas com as crianças para mostrar quais são os principais cuidados que elas devem ter para evitar afogamentos. Entre eles estão as brincadeiras na borda de piscinas, que podem causar quedas ou escorregões e o uso de pulseiras de identificação.

“Nós também deixamos as crianças com roupas normais para que elas sintam o peso delas na água e simular uma situação real. Depois, eles vestem os trajes de banho e passamos noções e regras básicas de sobrevivência, como nadar, boiar, não engolir água e manter a calma”, completa Esther, que avisa que os pais devem redobrar a atenção e seguir as seguintes orientações:

  1. Utilize pulseira de identificação nas crianças.
  2. Entre junto com seu filho na água ou fique sempre de olho nele. Nunca deixe as crianças sem a supervisão de um adulto responsável.
  3. Evite a ingestão de bebidas alcoólicas.
  4. Nade apenas em locais permitidos e respeite as placas de segurança.
  5. Informe-se sobre questões como profundidade e correnteza do local.
  6. Cuidado com a alimentação e a hidratação (beba bastante água).
  7. Não descuide da proteção solar e fique exposto ao sol apenas nos horários mais seguros (antes das 10 h e após às 16 h).
  8. É muito importante que a criança, desde a mais tenra idade, já tenha noções de natação. Além disso, a família e a escola devem trabalhar orientando a criança sobre os cuidados que ela deve ter na praia ou na piscina e que ela nunca deve se afastar dos pais.
  9. Os pais ou responsáveis nunca devem deixar a criança sozinha perto da água. As boias podem fazer parte da brincadeira e ainda ajudam a manter os pequenos em segurança.
  10. Saiba como proceder em casos de emergência.
Leia também