Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

Ter 3 filhos é mais estressante do que ter 4 ou mais, indica pesquisa

Explicação tem a ver com a exigência de perfeccionismo que as mães fazem de si mesmas

Já ouviu aquela frase “um é pouco, dois é bom e três é demais”? Pois é. Parece que ela se encaixa perfeitamente quando o assunto é a relação entre o número de filhos de um casal e o nível de estresse enfrentado pela mãe. A conclusão é de uma pesquisa realizada pela publicação norte-americana TODAYMoms.com, com cerca de 7 mil mães. O que mais impressiona no resultado, contudo, é que o problema não seria ter muitos filhos, mas sim parar no terceiro. Famílias com um, dois, quatro ou mais tendem a ser menos estressadas.

Parece que a conta não vai fechar, não é mesmo? Se três crianças é demais e fazem com que os níveis de estresse da mãe aumentem consideravelmente, como podem quatro filhos aliviarem a situação? Os pesquisadores chamaram esse resultado de efeito Duggar, em referência a uma família famosa nos Estados Unidos por ter 20 filhos. A história deles já virou livro e programa de televisão.

Eles têm 16 filhos, praticam homeschooling e os levam a 88 treinos de esporte toda semana

Os pesquisadores dizem que uma ou duas crianças, é claro, causam menos estresse. Mas de acordo com a psiquiatra Janet Taylor, quatro filhos fazem com que a mãe exija de si mesmo menos perfeccionismo, porque “não há espaço suficiente em sua cabeça para o excesso de detalhes, quando você chega à quarta criança”. Além disso, quanto maior o número de filhos, mais os pais adquirem confiança neles mesmos e na sua habilidade como educadores.

Do lado dos filhos, a convivência rotineira com os irmãos faz delas mais independentes. Quando se tem vários irmãos, aprende-se a lidar melhor com as situações boas e ruins, a dividir o que se tem, a ser mais empático e, no caso do irmão mais velho, favorece a noção de responsabilidade.

Motivação para o estresse

Entre os fatores que estressam as mães, segundo a pesquisa, estão a falta de dinheiro e a necessidade de equilibrar a rotina entre trabalho e afazeres domésticos. Também ganhou destaque o fato de alguns maridos darem mais trabalho do que as crianças ao exigirem atenção. Contudo, nenhum item foi mais mencionado que a cobrança que fazem sobre si mesmas. 75% das entrevistadas assinalaram essa opção. Numa escala de 1 a 10, sendo que 10 é o ápice do estresse, a média entre as mães entrevistadas foi de 8,5.

Outros dados curiosos da pesquisa são:

– 9 entre 10 mães insistem em manter-se em forma e serem atraentes;

– 46% das mães dizem que seus maridos causam mais estresse do que os filhos;

– 60% dizem que falta tempo para tudo que precisa ser feito é a maior causa de seu estresse;

– 60% das mães dizem que criar meninas é mais estressante do que criar meninos;

– 72% por cento das mães costumam enfatizar o quanto estão estressadas.

 

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também