Maternidade

Exercícios no pós-parto fortalecem a mulher, ajudam na amamentação e garantem bem-estar

  • Por Raquel Derevecki
  • 03/08/2020 10:05
Os exercícios no pós-parto liberam a ocitocina, hormônio que contribui com a amamentação ao ajudar na produção e ejeção do leite
Os exercícios no pós-parto liberam a ocitocina, hormônio que contribui com a amamentação ao ajudar na produção e ejeção do leite| Foto: Bigstock

Depois de acumular 10, 15 ou 20 quilos durante os nove meses de gestação, é comum a nova mamãe se preocupar com seu corpo após o nascimento do bebê e se dedicar à atividade física na tentativa de voltar ao peso inicial. No entanto, os benefícios de uma rotina equilibrada de exercícios no pós-parto vão além da busca pela silhueta perfeita, auxiliando também no sistema circulatório, na amamentação, melhora das noites de sono e no bem-estar.

“Eu, por exemplo, consegui flexibilidade, fortalecimento e muita disposição para o dia a dia com os pequenos em casa”, relata a curitibana Pamela Dalla Lugarini, que se dedicou às aulas de yôga e ao treinamento funcional leve depois do nascimento dos filhos Yan e Lui. “E percebi que isso ajudou também meu emocional nas duas gestações, pois os exercícios estimulam a liberação de vários hormônios positivos nessa fase de tanta preocupação e ansiedade”, completa a mãe.

Um desses hormônios, segundo a pediatra neonatologista Bianca Cesario Cavichiollo, é a ocitocina que, além de trazer autoestima à mulher, é fundamental para a produção e ejeção do leite. “Sem contar que esses momentos de prazer e lazer reduzem a pressão e estresse do puerpério, o que faz a amamentação fluir melhor e durar mais tempo”, afirma a especialista.

Para completar a lista de benefícios, o exercício leve também facilita o retorno dos órgãos da mãe aos seus lugares originais, faz com que a coluna fique mais ereta e reduz as dores que podem surgir no pós-parto ao amamentar e carregar o bebê, por exemplo. “Mas tudo isso combinando a atividade física com uma boa alimentação e bastante hidratação”.

Isso é necessário, de acordo com a médica, porque a mulher deve ingerir diversos nutrientes e aproximadamente três litros de água por dia para amamentar. Então, se ela pratica exercícios e transpira, precisará caprichar ainda mais no cardápio e repor o líquido que perder durante os treinos.

Além disso, é necessário levar em consideração se a mãe já praticava atividade física antes do nascimento do bebê e também como foi o nascimento da criança. “De maneira geral, as mulheres que tiveram parto normal podem retomar os exercícios em aproximadamente 30 dias, enquanto as que fizeram cesariana, 60”, explica Bianca, ao afirmar que essa liberação depende do médico obstetra e pode variar em cada caso.

Na primeira gestação da professora de yôga Pamela Lugarini, por exemplo, o pequeno Yan nasceu no tempo previsto em um parto normal. Por isso, em 40 dias ela já retomou seus treinos, evitando atividades de impacto e priorizando a respiração, flexibilidade e o fortalecimento. “Só que meu segundo bebê nasceu prematuro, com 30 semanas e através de cesárea. Aí as coisas foram diferentes”, relata a paranaense que, desta vez, precisou aguardar um mês e meio para se exercitar novamente.

E não é apenas o tempo do pós-parto que deve ser levado em conta. Depois que os treinos são retomados, a mãe precisa cuidar com a intensidade deles e não exigir mais do que seu condicionamento permitir. “Ou seja, nada de exercícios que provoquem dores ou incômodos!”, pontua a pediatra Bianca Cavichiollo.  

Isso vale também para atividades extenuantes, que podem deixar a mulher desidratada e prejudicar a amamentação. “Lembrando que eles também produzem mais ácido lático e isso pode afetar o sabor, consistência e a quantidade de leite”, alerta especialista, ao orientar a prática de exercícios leves, como caminhadas, yôga e pilates – com aumento gradual –, e também o aguardo de 30 minutos após o exercício para, então, amamentar o recém-nascido.

Dicas para realizar atividade física no pós-parto

  1. Verifique com seu médico se você já está apta para um programa de exercícios.
  2. Procure um profissional para orientá-la na realização da atividade escolhida.
  3. Inicie a prática por períodos curtos de tempo, alguns dias por semana, e aumente devagar a intensidade.
  4. Interrompa o exercício se sentir dor, palpitação, tontura, falta de ar ou aumento do sangramento vaginal.
  5. Beba bastante líquido para evitar desidratação.
  6. Amamente ou bombeie o leite materno antes do treino, pois seios cheios podem tornar o exercício desconfortável.
  7. Use protetores de mama e um sutiã adequado para ter conforto e evitar o vazamento de leite.
  8. Aguarde 30 minutos após a prática de exercícios para amamentar o recém-nascido.
Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.