Convívio familiar

5 maneiras de agir quando os filhos começam a brigar

  • Por Equipe Sempre Família
  • 27/07/2020 17:35
5 maneiras de agir quando os filhos começam a brigar
| Foto: Bigstock

Se você tem mais de uma criança em casa sabe que os conflitos entre elas são inevitáveis. Pode ser na disputa pelo lugar mais perto do pai no carro ou sofá, talvez seja a corrida pelo controle remoto ou pelo melhor lugar à mesa. Independentemente da idade, elas vão competir e vão se desentender.

O desafio, quando as brigas entre eles começam, é lidar com a situação de maneira que as partes compreendam o que está acontecendo e percebam que é algo que não vale a pena. Mas no calor do momento, com uma revolução acontecendo na sala de casa, como fazer isso sem perder a cabeça? Pensando nisso, elaboramos uma lista com cinco dicas que podem dar uma ideia de como resolver as brigas entre irmãos, sem que você saia esgotada ou esgotado com o momento.

  1. Fique calmo

    Parece piada, não é mesmo? No meio de uma grande confusão entre irmãos, manter-se pleno. Mas, diante de um conflito, cabeças frias pensam melhor. Portanto, mesmo que você queira gritar e acabar logo com a confusão, respire fundo e faça o possível para manter a calma. Lembre-se de que quando você perde o controle, seus filhos também aprendem a perder. Em vez disso, aja diferente: separe os “brigões” e espere que se acalmem antes de começar a falar.
  2. Levante os fatos

    Faça o possível para driblar o “calor da emoção” e tente descobrir calmamente o que aconteceu. Comece perguntando se cada criança está bem. Isso mostra que você não está se concentrando no problema, mas ouvindo o que os sentimentos dos seus filhos dizem naquele momento. Depois disso, aí sim, ouça a versão de cada um deles sobre o ocorrido, ainda sem tomar partido.
  3. Não foque apenas em quem começou

    Geralmente os pais querem saber de cara quem começou a briga – para decidirem como agir com o causador e colocarem um ponto final na confusão. Mas essa pode não ser a forma mais correta de lidar com isso. É que focar em quem deu início resolve apenas parte do conflito, porque há outras questões que podem estar em jogo. Pode ser que a briga tenha surgido pelo estresse que seu filho trouxe da escola, ou de alguma questão recorrente mal resolvida entre eles, por exemplo. Investigue as possibilidades.
  4. Seja consistente em suas ações e reações

    Essa é uma das dicas mais duradouras e que se aplica a várias situações. Quando você está estável emocionalmente, cria um ambiente acolhedor para que seus filhos expressem o que estão sentindo. Por isso, é importante ser consistente em suas reações, por mais difícil que isso seja.

    A constância emocional mostra autoridade e sabedoria, além de oferecer segurança para quando eles estiverem ansiosos ou com medo. Eles compreendem que você não partirá para cima deles com raiva, mas que primeiro oferecerá um espaço para que exponham aquilo que estão sentindo.
  5. Use a metodologia apropriada

    Agora, se realmente houver uma questão a ser resolvida entre os seus filhos, use a metodologia adequada para lidar com cada situação. Saiba calcular a correção (quando necessário) baseado nos fatos e cuide para não exagerar nas atitudes. Caso isso aconteça, não tenha vergonha de ir até eles e fazer as pazes com um sincero pedido de desculpas. Isso dará uma boa lição sobre humildade.
Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.