Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Geraldo Martins Portal da Cidade
Foto: Geraldo Martins Portal da Cidade
Virtudes e Valores

Mulher reencontra irmã após 50 anos e agora procura mãe biológica

Separadas ainda crianças, Luzia e Olinda se reencontraram graças a uma publicação nas redes sociais

Na véspera do dia das mães, o advogado Luciano O., de 30 anos, iniciou uma busca para presentear sua mãe, dona Luzia Soares de Oliveira, de 55, com a realização de um grande sonho. Abandonada pelos pais, ela foi adotada aos cinco anos e nunca mais teve contato com sua família biológica. Desde então, reencontrar seus familiares se tornou um de seus maiores objetivos e, para alcançá-lo, ela passou a pedir a ajuda de seus pais adotivos e depois do marido, com quem se casou aos 13 anos.

Mas essa história só ganhou um novo capítulo graças ao empenho do filho mais velho que ouviu o apelo da mãe e começou a procura em Sertanópolis, cidade do interior do Paraná, onde moram até hoje. “Fiz buscas por sistemas de localização de banco de dados e pelas redes sociais, além de pedir ajuda para uma amiga escrivã, mas tudo foi em vão”, conta Luciano, que se sentiu motivado a descobrir o paradeiro dos familiares depois de sofrer um acidente grave, em fevereiro deste ano.

Acontece que Luzia estava mais perto de seus familiares do que imaginava. “Tive a ideia de buscar informações no cartório de registro de nascimento dos meus avós biológicos. Foi quando confirmaram que minha mãe é natural de Jacarezinho, no Paraná, e não de Reginópolis, em São Paulo, como consta no RG dela”, observou o filho. A distância entre Sertanópolis, onde moram, e Jacarezinho é de apenas 150 quilômetros.

Idosa reencontra irmão mais novo que não via há 70 anos

Depois dessa iniciativa, o próximo passo foi procurar pessoas que moravam em Jacarezinho e que, supostamente, poderiam saber algo sobre o passado de sua mãe. Luciano, então, resolveu divulgar a história de dona Luzia na internet e, em seguida, algumas pessoas relataram, por meio de um site de notícias local, que tinham informações sobre o caso.

Força da internet

Foram muitas pessoas que aderiram a causa e colaboraram com a busca. A internet quebrou barreiras geográficas, de fato, porque a história só começou a ser desvendada depois dessa publicação que alcançou, inclusive, uma sobrinha de Luzia. “Ela viu a história, achou o caso bem parecido com o da minha tia biológica e trocamos contato. Tudo foi confirmado quando checamos o passado das duas”, diz. O fato uniu as irmãs de volta, 50 anos depois de terem sido separadas.

Olinda e Luzia se reencontraram há duas semanas, depois de Luciano ter marcado a data e organizado tudo para esse dia que foi tão esperado por ela. “Fizemos uma surpresa muito linda. Esperamos minha tia sair de um internamento e levamos minha mãe até Jacarezinho. Disse que íamos a outro evento, mas já estava tudo preparado para esse encontro emocionante”, lembrou Luciano.

Separados ainda bebês, gêmeos se reencontram 24 anos depois graças ao YouTube

“No primeiro momento, ela ficou desacreditada, tanto que não teve reação nenhuma, ficou estagnada. Mas depois contou tudo sobre sua vida para minha tia. Hoje, ela conta que ficou absurdamente feliz e que parece estar em um sonho”, relata. Durante as buscas, Luciano também descobriu que as duas tinham um único irmão que já faleceu. Até agora, uma parte da história foi revelada, mas elas ainda sonham encontrar a mãe biológica, Teresa Brasilina Soares, e a outra irmã, Luiza Soares.

Por meio século, Luzia e Olinda ficaram distantes uma da outra, mas agora vão ter muitas histórias para compartilhar ao longo dos dias.“Esse sem dúvida foi o presente mais satisfatório que pude dar à ela. Inegavelmente, me deixou satisfeito em ter nascido”, afirma o filho.

O reencontro foi registrado e publicado no canal do Youtube Geraldo Martins Portal da Cidade. Agora, a família toda está vivendo esse momento de alegria. Dona Luzia, que tem quatro filhos e sete netos, já marcou o próximo encontro para que toda a sua família também conheça a nova irmã.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também