Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Divulgação/Mundelein Seminary (Chicago, Estados Unidos).
Divulgação/Mundelein Seminary (Chicago, Estados Unidos).
Educação dos filhos

Homeschooling gera mais vocações sacerdotais do que colégios católicos, diz pesquisa

Levantamento feito nos Estados Unidos mostrou que os rapazes que receberam educação domiciliar têm quatro vezes mais chances de entrar no seminário do que aqueles que estudaram em escolas confessionais

Nos Estados Unidos, rapazes católicos que foram educados através de homeschooling tem quatro vezes mais chances de entrar no seminário do que aqueles que estudaram em escolas católicas. É o que diz uma pesquisa do Center for Applied Research in the Apostolate (CARA), da Universidade de Georgetown, que evidenciou que o homeschooling, ou educação domiciliar, tem sido uma importante fonte de vocações sacerdotais para a Igreja Católica.

Os dados revelaram que 8% dos seminaristas que estão próximos de serem ordenados padres receberam educação domiciliar durante uma média de 7 anos, e que a opção pelo sacerdócio ocorreu aproximadamente aos 16 anos de idade.

Pai e filho serão ordenados padres nos Estados Unidos

“Não entendemos a importância histórica de um movimento quando ainda é jovem, mas em uma geração olharemos para trás e veremos como o homeschooling católico é parte responsável por manter a Igreja vibrante nos Estados Unidos. As vocações sacerdotais são apenas um dos muitos frutos da educação no lar”, indicou Draper Warren, diretor de admissões da Seton Home Study School, uma organização de homeschooling católico.

Nos Estados Unidos, cerca de 100 mil crianças e adolescentes católicos estudam em casa, enquanto 2 milhões passam por escolas católicas. Segundo o padre J. D. Jaffe, diretor de vocações da Diocese de Arlington, 30% dos seminaristas da diocese foram educados na modalidade de homeschooling. “Os que são educados no lar tem uma participação desproporcionadamente maior em nossos eventos de discernimento em comparação com os provenientes das escolas católicas e públicas”, diz.

 

Com informações de Gaudium Press.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também