Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
The Edge e o bispo irlandês Paul Tighe. Crédito: Reuters/Max Rossi
The Edge e o bispo irlandês Paul Tighe. Crédito: Reuters/Max Rossi
Cultura, Religião

Vaticano: guitarrista do U2 é o primeiro roqueiro a tocar na Capela Sistina

O músico se apresentou para médicos e pesquisadores numa conferência sobre células-tronco adultas

The Edge e o coral que o acompanhou na apresentação. (foto: reprodução/Twitter)
The Edge e o coral que o acompanhou na apresentação. (foto: reprodução/Twitter)

The Edge, o guitarrista da banda irlandesa U2, se tornou o primeiro astro do rock a tocar na Capela Sistina, lugar que ele descreveu como “o salão paroquial mais bonito do mundo”. O músico, cujo nome real é David Evans, cantou quatro músicas na noite de sábado (30/04), para uma plateia composta por cerca de duzentos médicos, pesquisadores e filantropos que participavam de uma conferência sobre medicina regenerativa no Vaticano.

Acompanhado por um coro de sete adolescentes irlandeses e usando o seu inconfundível gorro preto, ele tocou violão e cantou If it be your will, de Leonard Cohen, e Yahweh, Ordinary love e Walk on, do U2.

O pai de The Edge morreu de câncer no último mês e a sua filha venceu uma leucemia. O guitarrista faz parte do conselho de fundações que trabalham pela prevenção do câncer. “Quando me perguntaram se eu queria ser o primeiro artista contemporâneo a tocar na Capela Sistina, eu não sabia o que responder, porque geralmente tem esse outro cara que canta”, disse The Edge na ocasião, referindo-se a Bono, vocalista do U2.

Foto: reprodução/CTV
Foto: reprodução/CTV

“Na Irlanda você aprende bem cedo que, se quiser ser convidado a voltar, é muito importante agradecer ao pároco pelo empréstimo do salão”, disse ele. Ele então agradeceu ao papa Francisco e a outras autoridades do Vaticano “por nos permitir usar o salão paroquial mais bonito do mundo”.

Ele dedicou a sua performance de Walk on, escrita em 2000 para a ativista birmanesa Aung San Suu Kyi, a Francisco, que ele chamou de “o papa do povo”. “Ele está fazendo um trabalho incrível e espero que ele continue”, disse.

A conferência, organizada pela fundação norte-americana Stem for Life, tem por objetivo compartilhar ideias e tratamentos em relação ao uso de células-tronco adultas para curar doenças raras. O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, esteve presente.

 

 

 

Com informações de Religion News.

Colaborou: Felipe Koller.

Leia também