Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Clipboard02
Ideologia de Gênero

Gibi contra a ideologia de gênero é lançado pela Convenção Batista Brasileira

Material é gratuito e está disponível para ser baixado, impresso e distribuído

Com o objetivo educar crianças cristãs, conforme ensinamentos bíblicos, verdades biológicas e direitos adquiridos pela constituição federal, a Convenção Batista Brasileira e a Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR), apresentaram neste mês o projeto “Viva a Diferença”, com o lançamento de um gibi que leva o mesmo nome.

Direcionado a crianças de 4 e 8 anos, o material traz um texto leve que foi produzido por Marisa Lobo, psicóloga e estudiosa de gênero, com a direção bíblica e cristã do pastor L. Roberto Silvado, presidente da Igreja Batista do Bacacheri e da Convenção Batista Brasileira e vice-presidente da Aliança Batista Mundial.

diferenca“O que me motivou a ser voluntária nesse projeto foi entender a luta que temos em prol da criança e para descontruir essa mentira”, conta Marisa. Segundo ela, o objetivo é chegar antes das escolas nessa questão, apresentando uma visão cristã da sexualidade às crianças. “Ao invés de ficar apontando o erro decidimos mostrar o que é certo”, explica.

Para Marisa, o gibi poderá ajudar as prevenir futuros conflitos psíquicos que poderão surgir nas crianças com a falácia de que não se nasce homem ou mulher, mas que é algo culturalmente construído. “Sabemos sim que a cultura influencia, mas nos papéis sociais”, comenta. Por esse motivo, houve o cuidado de se retratar a questão da equidade no texto, para mostrar que há diferenças, mas direitos iguais.

 

Distribuição

O gibi pode ser baixado no site do projeto Viva a Diferença, para que possa ser lido em diversas plataformas, como celulares e smartTV. Há também a possibilidade de impressão do material, com espaço na contracapa para a aplicação da logo da instituição que irá distribuir o material. A venda é proibida. “Queremos que pessoas de todas as crenças possam imprimir o gibi e entregar em seus grupos”, diz Marisa.

Para que pudesse ser um produto acessível a todas as pessoas, e não gerar qualquer tipo de preconceito, uma equipe de advogados e teólogos analisou o conteúdo. A ideia é produzir mangás e outras formas de distribuição do conteúdo que atendam outras faixas etárias também. As ilustrações do gibi “Viva a Diferença” são de Osmar Ritter. Já nesta primeira semana quase 10 mil downloads da publicação foram feitos.

 

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também