Saber esperar

9 dicas para ensinar seu filho a ser paciente

Crianças pequenas tem noção de tempo diferente da nossa, mas a partir de certa idade, os pais podem ajudá-las a serem um pouco mais pacientes

  • Por Equipe Sempre Família
  • 22/07/2016 15:30
  • Atualizado em 31/01/2020 às 16:55
Crianças pequenas tem noção de tempo diferente da nossa, mas a partir de certa idade, os pais podem ajudá-las a ser um pouco mais pacientes.
| Foto: Bonnie Kittle/Unsplash

A impaciência é algo muito próprio das crianças pequenas. Seu senso do tempo é diferente do nosso e o período que transcorre desde que pedem algo até que o consigam é uma torturante eternidade. Acostumar-se a tolerar certas frustrações e atrasos inevitáveis faz parte do seu aprendizado e é um treinamento lento e progressivo que terão que assimilar ao longo do seu crescimento.

Aproximadamente até os seis anos, elas não são capazes de esperar conscientemente e compreender o por quê de tanta espera. Isso não quer dizer que temos que aguardar passivamente até que ela chegue a essa idade.

A partir dos dois anos, a criança já pode aprender a ser um pouco paciente, mas para isso precisa da nossa ajuda. Se dermos na hora tudo o que ela pedir, estamos criando crianças tiranas que mais tarde serão adultos imaturos e intolerantes. Confira algumas dicas que irão te ajudar a ensinar seu filho a ser mais paciente:

  1. Dê exemplo – a criança aprende imitando

    Se levantamos a voz porque a criança demorou um pouquinho mais para vir comer, não estamos lhe dando um modelo de serenidade e, além disso, transmitimos nossa própria ansiedade. Peça desculpas ao seu filho se acontecer de você se descontrolar e perder a paciência.
  2. Seja compreensivo com as suas limitações

    Há situações – se a criança está irritadiça, com fome ou sonolenta – nas quais chega a ser abusivo esperar que ela tenha paciência e espere. Além disso, não convém anunciar os acontecimentos com muita antecedência. É melhor prometer “amanhã vamos ao circo” do que “semana que vem vamos ao circo”.
  3. Introduza pequenas esperas

    Por volta dos dois anos já podemos começar a ensinar a criança a esperar um pouco até que sirvamos a sobremesa ou enquanto preparamos o seu lanche. Mesmo que lhe custe, ela já pode aprender com esses momentos.
  4. Ensine bons modos

    Ensine-a a pedir as coisas educadamente e não ceda aos dramas que usam como modo de obter o que querem. Também não se deve ser insensível: às vezes a manha é uma forma de pedir sua atenção.
  5. Cumpra suas promessas

    Se você disse ao seu filho que depois de comer vai brincar com ele, cumpra o prometido. Só assim ele vai entender que esperar vale a pena.
  6. Explique por que esperar é necessário

    “As coisas ficam muito melhores se temos paciência para prepará-las. Viu só como esse sanduíche fica muito melhor se colocamos uns ingredientes a mais e o colocamos um pouquinho na sanduicheira?”  Use um tom calmo e cúmplice, sem exasperação. Não funcionará sempre, mas muitas vezes sim. “Quando eu terminar de preparar o jantar, nós brincamos, senão as batatas fritas vão queimar”.
  7. Leve ou invente passatempos quando a espera é inevitável

    Aguardando uma consulta ou durante uma viagem, podemos inventar pequenos jogos, contar quantos carros vermelhos passam, contar uma história ou levar algum jogo. A espera entretida demora menos.
  8. Ensine que a paciência é importante socialmente

    É custoso para a criança, por exemplo, esperar a sua vez de brincar no balanço. Tente explicar o porquê da necessidade de esperar a sua vez e quais são os benefícios disso, mesmo que ela ainda não possa entender totalmente.
  9. Ensine a não interromper uma conversa

    Podemos dizer à criança: “Espera um pouquinho e já falo com você” e, mesmo que ela insista, ignorar por algum tempo não muito longo. Depois, é indispensável cumprir nossa promessa de ver o que ela quer e elogiá-la por ter esperado.
Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.