Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Reprodução/YouTube
Reprodução/YouTube
Defesa da Vida

Direito de Nascer: a música pró-vida nascida no Brasil que ganhou o mundo

Parceria entre a banda Expresso HG e Tiba Camargos, a canção já alcançou mais de vinte países.

Uma canção pró-vida nascida no Brasil está ganhando o mundo – e o plano é torná-la um hino pela vida do nascituro na Jornada Mundial da Juventude de 2019, na Cidade do Panamá. A música “Direito de Nascer”, uma parceria da banda Expresso HG com Tiba Camargos, deu início ao projeto Juntos pela Vida, ganhou um clipe com a participação de quase trinta cantores católicos e já foi cantada em mais de vinte países.

Composta por Roberto Bastos, conhecido como Totô, Nei Lacerda e Tiba Camargos, a canção foi lançada em 2015, no dia 8 de outubro, comemorado como o Dia do Nascituro. Além da própria banda Expresso HG, mais de vinte artistas participaram do clipe da canção – entre eles, Elba Ramalho, padre Joãozinho, Eliana Ribeiro, Ricardo Sá, Eugênio Jorge, Dunga e Eros Biondini.

A banda Expresso HG, de que fazem parte Totô e Nei Lacerda – além de Ocimar de Paula, Alexandre Pivato e Mariel Nascimento –, nasceu na cidade paulista de Lorena, em 2000, e esteve à frente do flash mob realizado na Praia de Copacabana durante a Jornada Mundial da Juventude, em 2013 – tido como o maior flash mob do mundo, já que estavam presentes cerca de três milhões de pessoas.

O que você pode fazer para que o STF não legalize o aborto em caso de zika vírus

“O Totô e o Nei Lacerda me procuraram no início do ano com um projeto, querendo que a gente gravasse uma música em defesa da vida para lançarem em ocasião dos 15 anos da banda, que eu compusesse com eles. Eu topei na hora, fizemos a música, gravamos o clipe”, conta Tiba. “A princípio eram 15 artistas, se transformou em 27. O clipe ficou pronto e foi um arrebento, a gente está tendo muito retorno do clipe e se transformou em algo mais, numa grande ação”.

A canção deu origem ao projeto Juntos pela Vida, uma coalizão nacional cujo objetivo é unir as pessoas e associações que lutam pelo direito à vida do nascituro. Através da Canção Nova, a causa chegou a outros países e já é possível encontrar versões internacionais do projeto, como United for Life, Uniti per la Vita e Unidos por la Vida. Mechi Figueroa e a Comunidade Jesus Menino também ajudaram a divulgar a música no exterior.

Membros e agentes do Juntos Pela Vida em evento ocorrido em Petrópolis, no Rio de Janeiro, em 15 de novembro.
Membros e agentes do Juntos Pela Vida em evento ocorrido em Petrópolis, no Rio de Janeiro, em 15 de novembro (foto: divulgação).

Em abril, a banda recebeu um vídeo gravado no Panamá que mostra jovens cantando e dançando a canção, em uma versão em espanhol. No mesmo mês, a canção chegou ao Chile, à Argentina, ao Equador e ao Paraguai e, no mês seguinte, ao Uruguai, onde foi usada em manifestações pró-vida.

Ainda em maio, uma versão em inglês foi enviada à banda por fiéis canadenses. Em junho, uma versão em língua italiana da música foi a trilha sonora para uma ação pró-vida realizada em Altamura, na Itália. Em setembro, foi a vez de um grupo de meninas de Angola enviarem para a banda um vídeo em que cantam a música. Enfim, a canção já chegou a mais de vinte países e o sonho de Totô agora é que ela seja cantada na JMJ de 2019, no Panamá, num grande momento pró-vida.

“Num ano especial para nós, mais do que o lançamento de um CD ou DVD comemorativo, ousamos convidar diversos amigos, artistas, para juntos cantarmos na defesa e promoção da vida humana”, conta Totô. “Sonhamos reunir milhões de pessoas na defesa e promoção da vida, mostrando para o mundo que foi bom nascer, é bom viver”, diz ele, fazendo referência a um trecho da letra.

Versão em italiano:

 

Versão em inglês:

 

Versão em espanhol:

 

Jovens de Angola:

 

A versão original:

 

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-no no Twitter.

 

Leia também