Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook
Educação dos filhos

Criança destroi bancada de maquiagem da Sephora e causa prejuízo de R$ 4 mil

Incidente denunciado no Facebook gerou discussão sobre levar ou não crianças a lojas desse tipo

A curiosidade de uma criança causou um prejuízo de cerca de R$ 4 mil a uma loja de maquiagem da marca Sephora, nos Estados Unidos. Fotos da bancada destruída foram publicadas pela maquiadora Brittney Nelson, em sua página no Facebook. Na postagem ela pede, inclusive, que as mães não levem seus filhos a lugares como esse. O texto, claro, não agradou.

Brittney chegou à loja minutos depois do incidente, viu que uma mãe saía apressada levando seu filho pequeno pelas mãos, observou a bancada de sombras, e concluiu o que havia acontecido. “A cena parecia 100x pior na vida real e não trabalho para a Sephora”, disse ela em sua publicação. “Mãe e criança estavam indo embora apressadas. As pequenas pegadas coloridas perto da cena tornaram fácil concluir que aquilo foi obra de uma criança”.

Criança destrói em segundos escultura de Lego que custou US$ 15 mil

Ela ainda lamenta o acontecido, imaginando que a criança possa ter achado que eram tintas de pintura a dedo, e então foi brincar: “Tenho certeza que ela pensou que eram tintas para pintura a dedo e não tinha ideia do que estava aprontando. O resultado foi uma quantidade imensa de produto destruído e uma equipe de funcionários irritada”.

A maquiadora então apresenta uma sugestão que dividiu a opinião de muitas mulheres: “Mães, por favor, façam suas compras de maquiagem sem levar seus pequenos junto”. Para ela, isso não é divertido para as mães, nem para as crianças e muito menos para os responsáveis pelos produtos.

Algumas mães concordaram com o que ela disse: “Para todos, minimizando isso: não importa se a maquiagem custa 3 ou 2.000 dólares, a criança destruiu a propriedade de outra pessoa. É inaceitável. Esse é o problema com as crianças de hoje em dia. Falta de disciplina ou estrutura”.

Mas, para outras, isso só faz com que as mães sejam cada vez mais excluídas: “Sim, é horrível que essa mãe seja uma idiota que não estava supervisionando a criança. Mas dizer às pessoas que elas não devem comprar maquiagem com os filhos, é absurdo e desrespeitoso. Alguns pais não têm o luxo de ir a lugares sem os filhos”.

Ela conta ainda que quando precisava ir a lojas de maquiagem com sua filha pequena, Allie, costumava colocar uma regra de “mãos no bolso”, para a menina, e uma rígida regra de “10 minutos” para ela comprar o que precisava.

Confira a publicação:

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

3 Comentários
  1. Cansei de ver pais deixarem os filhos soltos em estabelecimentos comerciais como bichos ferozes desgovernados. Em Foz do Iguaçu, um casal muçulmano deixou uma criança dessas solta no mercado, foi um terror só, talvez a mãe fosse proibida pelo marido de educar filhos homens.

    • Engraçado…Meus 3 filhos homens sempre foram extremamente educados (por mim e pelo pai) desde pequenos e eu sou muçulmana, filha de cristãos, que nunca souberam educar os filhos, tanto que não quis me espelhar neles em nada, inclusive na religião, que por sinal, quer filhos mais mal educados do que filhos de cristãos? Eu conheço os dois lados e posso afirmar com certeza, não tem nem sombra de comparação, não mesmo!

      • Jaqueline, não use preconceito para rebater preconceito. Sou de família católica casada com um homem católico e somos ambos muito educados. Que pena que a sua experiência com cristãos não tenha sido positiva. A minha experiência com humanos tem sido muito variada na minha vida, encontrando pessoas educadas ou não em qualquer religião. Que bom que a sua religião te trouxe tudo aquilo que você queria, a minha também. Sigamos os mandamentos de ambas que são baseados no amor e respeito ao próximo.

Leia também